Bebê morre em atropelamento no calçadão de Copacabana; mãe fica ferida

Informações dão conta que a avó da criança, que também estava com ela, viajou do Recife

Darlan Rocha, pai de Maria LouiseDarlan Rocha, pai de Maria Louise - Foto: Reprodução

A menina Maria Louise, 8 meses, morta após ser atropelada junto com mais de uma dezena de pessoas na praia de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, na noite desta quinta-feira (19), estava acompanhada da mãe, Niedja da Silva Araújo, 24 anos, e de uma avó, cujo nome não foi revelado mas se sabe que viajou do Recife para a capital fluminense.

No momento do acidente, o pai da criança, o motorista de Uber Darlan Rocha, 27 anos, estava trabalhando. Bastante abalado, ele deu entrevista à imprensa no local. "Como é que um doente de epilepsia vai ter carteira de motorista?", indagou. "Como é que é isso? Ele é um assassino. Um assassino. Não era para ter carteira de motorista e nem estar na rua. Ele é um assassino. Matou minha filha. Como é que eu vou ficar agora? Eu estava trabalhando. Minha esposa estava passeando com ela (Maria Louise) na praia, com um carrinho de bebê, aí ele veio e atropelou todo mundo."

Leia também:
Carro invade calçadão e atropela pedestres em Copacabana


No fim da noite desta quinta-feira, Darlan prestou depoimento na delegacia sobre o caso. A esposa, também atropelada, segue internada em estado grave no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio. O casal, que mora em uma comunidade no mesmo bairro de Copacabana, possui mais uma filha.

O carro invadiu o calcadão deixando pelo menos 15 pessoas feridas. Quatro vítimas estão em estado grave e uma em estado gravíssimo.


Veja também

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro
Covid-19

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro

Brasil registra 15.383 novos casos e 271 mortes nas últimas 24h
Coronavírus

Brasil registra 15.383 novos casos e 271 mortes nas últimas 24h