Bolsonaro diz que quer acabar com estabilidade de servidor público

A medida seria uma das mudanças da reforma administrativa, que deve ser enviada nas próximas semanas ao Congresso

Presidente Jair BolsonaroPresidente Jair Bolsonaro - Foto: José Dias/PR

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou neste sábado (2) que seu governo pretende propor um projeto para acabar com a estabilidade do servidor público.

A medida seria uma das mudanças da reforma administrativa, que deve ser enviada nas próximas semanas ao Congresso.

"Olha, a ideia é daqui pra frente. Daqui para frente não teria estabilidade, essa é que é a ideia", disse ao deixar o Palácio da Alvorada para comprar uma motocicleta em concessionária a 14 quilômetros da residência oficial da Presidência.

Leia também:
Bolsonaro diz que eventual punição a Eduardo por fala sobre AI-5 será perseguição política
Bolsonaro diz que governo tomou todas as providências sobre vazamento de óleo


"Nós, para algumas carreiras de estado, temos que manter a estabilidade. Eu não posso formar, por exemplo, um sargento, um capitão de Forças Especiais e depois mandá-lo embora. Tem que ter formação específica para aquela atividade, bem como servidor civil que eu não quero entrar em detalhe aqui", disse.

Questionado sobre quando o texto será levado ao Congresso, não quis dar uma data, mas disse que está quase tudo pronto "para a criança nascer".

Logo depois, em uma visita ao Lago Sul, o presidente disse que está pré-agendado para que ele vá ao Congresso na terça (5) apresentar o projeto.

"Pretendo levar. Está pré-agendado na terça-feira, ideia é dar demonstração, como na reforma da Previdência, de que estamos juntos, o Parlamento, o Executivo, talvez o chefe do Judiciário também eu o convide para ir pra lá, ou o Rodrigo Maia, ou o presidente Alcolumbre. Para mostrar que os três poderes têm que estar em harmonia para atingir os objetivos", disse.

Ele não soube dizer se o governo vai priorizar a reforma tributária ou a administrativa como próximo passo, após a reforma da Previdência ser aprovada.

"O que for menos difícil tem que ir na frente. Qualquer uma dessas duas reformas é bem-vinda", disse ele.

Veja também

Nova regra deixa partidos nanicos sem tempo de TV nas eleições municipais
Eleições 2020

Nova regra deixa partidos nanicos sem tempo de TV

Rio testará marcação de lugar na praia por aplicativo
Brasil

Rio testará marcação de lugar na praia por aplicativo