Bolsonaro grava pronunciamento para ser exibido em rede nacional de TV para falar sobre Amazônia

A decisão do pronunciamento, que vai ao ar às 20h30, foi confirmada pela Secretaria Especial de Comunicação da Presidência (Secom)

Presidente Jair BolsonaroPresidente Jair Bolsonaro - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro decidiu convocar cadeia nacional de rádio e televisão, na noite desta sexta-feira (23), para anunciar medidas do governo federal para conter incêndios na Floresta Amazônica. A decisão do pronunciamento, que vai ao ar às 20h30, foi confirmada pela Secretaria Especial de Comunicação da Presidência (Secom), após reunião ministerial coordenada pelo presidente, durante a tarde, no Palácio do Planalto. Participaram da reunião os ministros Fernando Azevedo (Defesa), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Ricardo Salles (Meio Ambiente), Jorge Antonio de Oliveira (Secretaria eral), além do secretário executivo da Casa Civil, de José Vicente Santini.

Pela manhã, Bolsonaro disse que o governo estuda enviar o Exército para combater as queimadas na Amazônia por meio de uma operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Outra medida em curso é a contratação de brigadistas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), para atuação em prevenção e combate a incêndios em 18 estados declarados em emergência ambiental pelo Ministério do Meio Ambiente.

Leia também:
Bolsonaro alerta para guerra da informação
Bolsonaro estuda convocar rede nacional de TV para falar sobre Amazônia


Para o presidente Jair Bolsonaro, existe atualmente uma "guerra de informações” e alguns países aproveitam o momento para potencializar as críticas ao Brasil a fim de tentar prejudicar o agronegócio.

Veja também

Jogadores trintões dominam lista de artilheiros do país na temporada
Futebol

Jogadores trintões dominam lista de artilheiros do país na temporada

Profissionais podem se increver até 6 de outubro no CNJ Inova
justiça

Profissionais podem se increver até 6 de outubro no CNJ Inova