Bolsonaro oferece aeronaves ao Chile para ajudar nas buscas de avião desaparecido

Um Hércules C-130, com destino à base aérea Presidente Eduardo Frei Montalva, na Antártida, perdeu contato com o sistema de radares nesta segunda (9)

Jair Bolsonaro, presidente do BrasilJair Bolsonaro, presidente do Brasil - Foto: Marcos Corrêa / PR

O presidente Jair Bolsonaro informou que disponibilizou aeronaves brasileiras ao governo chileno para ajudar na operação de busca do avião desaparecido da Força Aérea Chilena. Na entrada do Palácio do Alvorada, onde parou para cumprimentar um grupo de eleitores, Bolsonaro disse que entrou em contato nesta terça-feira (10) com o presidente do Chile, Sebastián Piñera, e ofereceu ajuda.

Um Hércules C-130, com destino à base aérea Presidente Eduardo Frei Montalva, na Antártida, perdeu contato com o sistema de radares nesta segunda (9). A aeronave fazia o deslocamento com 38 pessoas a bordo.

Leia também:
Bolsonaro chama Greta de 'pirralha' e diz ser contra desmatamento ilegal
Avião das Forças Armadas do Chile com 38 pessoas a bordo desaparece
Chile defende importância dos oceanos na COP25


A comunicação com a aeronave se perdeu quando ela sobrevoava o mar de Drake, uma passagem marítima entre o continente americano e a Antártica, considerada uma das mais tempestuosas do planeta. "Nós oferecemos um avião de busca recém-adquirido. Nós colocamos à disposição dele. Sabemos das dificuldades. Aquela região, quando acontece um acidente, em poucos minutos, quem cai na água não sobrevive", disse Bolsonaro.

Segundo o Ministério da Defesa, foram disponibilizados um SC-105 e um P3. Os dois são utilizados em operações de salvamento porque são dotados de sensores infravermelhos e equipados com tecnologia de varredura eletrônica. O governo chileno ainda avalia se aceitará a ajuda. O presidente brasileiro afirmou que o desaparecimento "choca" e que torce para que nada tenha acontecido aos tripulantes da aeronave militar.

"Estamos torcendo para que isso não tenha acontecido. Mas choca a todos nós esses 38, a maioria militares, que desapareceram indo para a Antártida", disse.
Além das aeronaves, a Marinha do Brasil deslocou um navio polar para ajudar na localização da aeronave chilena. A embarcação, que se encontrava em missão oficial na Antártida, deve chegar no local quarta-feira (11).

O presidente chileno, Sebástian Piñera, se declarou "consternado" e anunciou que viajará a Punta Arenas para acompanhar o trabalho de busca. Com isso, não irá à posse do presidente argentino Alberto Fernández, nesta terça-feira. O Brasil será representado pelo vice-presidente, Hamilton Mourão.

O avião chileno foi declarado como danificado sete horas após o incidente, informou a FACH, que indicou que o C-130 tinha combustível para permanecer no ar até 0h40 de terça-feira. Uma das possibilidades é que ele tenha pousado no mar. O C-130 tem sistema ELT que indica sua posição por satélite, mas durante a madrugada o dispositivo não permitiu localizar a aeronave.

Os profissionais prestariam apoio logístico às instalações chilenas na Antártida. Estavam previstas manutenções no oleoduto de abastecimento da base e a realização de tratamentos anticorrosivos.

Veja também

Entenda como funciona e qual a eficácia da CoronaVac, que começa a ser aplicada hoje em Pernambuco
Vacina

Entenda como funciona e qual a eficácia da CoronaVac, que começa a ser aplicada hoje em Pernambuco

EUA não suspenderão proibições a viagens, apesar do anúncio de Trump, diz porta-voz de Biden
Pandemia

EUA não suspenderão proibições a viagens, apesar do anúncio de Trump, diz porta-voz de Biden