Bolsonaro recebe credenciais de 10 embaixadores

Caso a credencial não seja recebida pelo presidente, o embaixador não pode representar o seu país em audiências ou solenidades oficiais no Brasil

Presidente Jair BolsonaroPresidente Jair Bolsonaro - Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro recebeu nesta quinta-feira (3), em cerimônia no Palácio do Planalto, as credenciais de 10 novos embaixadores no Brasil. O evento foi fechado à imprensa.

A partir de agora, estão habilitados a despachar no Brasil os embaixadores Norman Lizano Ortiz, da Costa Rica; Gorazd Rencelj, da Eslovênia; Jennifer Lynne May, do Canadá; Johanna Brismar Skoog, da Suécia; Gideon Gumisai Gapare, do Zimbábue; Florêncio de Almeida, de Angola; Pauline Ruratotoye, do Burundi; Juan Angel Delgadillo Franco, do Paraguai; Olímpio Maria Alves Gomes Miranda Branco, do Timor Leste; e Ygnacio Ybañez Rubio, da União Europeia.

Leia também:
Bolsonaro: pacote anticrime deve ser temido pelo criminoso
Julgamento do sigilo de advogado do agressor de Bolsonaro é suspenso


Tradicionalmente, um embaixador assume o posto depois de entregar documentos enviados pelos presidentes de seus países ao governo do país onde atuará. A apresentação das cartas credenciais ao presidente da República é uma formalidade que aumenta as prerrogativas de atuação do diplomata no Brasil.

Caso a credencial não seja recebida pelo presidente, o embaixador não pode representar o seu país em audiências ou solenidades oficiais no Brasil.

Veja também

'Eu não sabia o tamanho que meu filho representava', diz mãe de Paulo Gustavo
SAUDADE

'Eu não sabia o tamanho que meu filho representava', diz mãe de Paulo Gustavo

STF vai definir se empresa pode demitir em massa sem negociação coletiva
Trabalho

STF vai definir se empresa pode demitir em massa sem negociação coletiva