A-A+

Brasil e Reino Unido vão ter cooperação em saúde pública

O governo do Reino Unido vai liberar até 14 milhões de libras esterlinas (cerca de R$ 75 milhões) para financiar o aprimoramento de ações de saúde pública no Brasil por meio do programa Saúde Melhor

Ministro da Saúde, Luiz Henrique MandettaMinistro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta - Foto: José Cruz/Agência Brasil

O governo do Reino Unido vai liberar até 14 milhões de libras esterlinas (cerca de R$ 75 milhões) para financiar o aprimoramento de ações de saúde pública no Brasil por meio do programa Saúde Melhor, de acordo com informações do Ministério da Saúde. O lançamento global ocorreu em Londres, nesta segunda-feira (24), e contou com a presença do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Os recursos vão ser usados para o fortalecimento de áreas estratégicas, como a atenção primária à saúde, em até quatro anos. Os valores serão utilizados também na incorporação de tecnologias digitais e padrões internacionais de uso de dados, nos ciclos de pesquisa e a inovação para a incorporação de novas tecnologias.

Leia também:
Saúde intestinal e público feminino
Hospital da Restauração recebe feridos por fogos no São João
Hospital pernambucano atinge marca de mil transplantes de fígado realizados


Segundo Mandetta o sistema de saúde inglês tem historicamente um nível muito elevado de gestão e organização e a troca será importante para o Brasil. “Na Atenção primária, eles são muito fortes. Na parte de epidemiologia, em resistência a antibióticos, eles também são muito fortes”, afirmou o ministro. Mandetta citou ainda outras áreas em que a parceria será importante, como genética e hemoderivados. “Será muito importante essa troca de experiência e de saberes com o sistema de saúde inglês, no qual nosso SUS é inspirado, um sistema público e universal.”

Além do Brasil, também serão beneficiados pelo fundo do governo britânico México, África do Sul, Malásia, Filipinas, Tailândia, Vietnã e Myanmar.

Veja também

Bolsonaro pinta na ONU retrato distorcido do Brasil em discurso para base radical
ONU

Bolsonaro pinta na ONU retrato distorcido do Brasil em discurso para base radical

Bolsonaro se encontra com presidente polonês ultraconservador, Andrzej Duda
Assembleia-Geral da ONU

Bolsonaro se encontra com presidente polonês ultraconservador, Andrzej Duda