Brasileiro quer menos carro na rua

Pesquisa mostra que o País está aberto a novos modelos de restrição a veículos

Manifestantes chegaram a cobrar uma resposta da Justiça Eleitoral sobre nova eleiçãoManifestantes chegaram a cobrar uma resposta da Justiça Eleitoral sobre nova eleição - Foto: TV Ponto Net/Divulgação

A maioria dos brasileiros é a favor de medidas que reduzam o espa­ço dos carros, desde que elas se traduzam em melhorias ao transporte público, a bicicletas e à mobilidade a pé. É o que revela uma pesquisa do Datafolha encomendada pelo Greenpeace. O estudo foi feito com 2,1 mil pessoas de 132 municípios de todas as regiões do País. Se o cenário fosse outro, o ônibus seria o modal escolhido pelo maior número dos entrevistados (42%), o que ex­põe, mais uma vez, a necessidade de investimentos no setor. A resistência às ações, porém, é grande nos centros urbanos e em meio aos mais jovens e mais ricos.

Entre as medidas de restrição ao transporte individual motorizado, a mais bem avaliada é a redução do número de vagas para os carros, ainda assim, com índices apertados: 47% são favoráveis, e 41%, contrários. Já a diminuição do número de faixas para automóveis transitarem (geralmente com destinação de espaço para ciclovias ou faixas exclusivas de ônibus) é reprovada por 49% do público entrevistado. Em regiões metropolitanas, esse valor sobe para 56%. São adeptos da ideia 40%. Já o fechamento de determinadas vias para carros tem a oposição de 52% das pessoas consultadas. Por outro lado, 36% apoiam. Desse grupo, 43% utilizariam a bicicleta para se deslocar se as condições viárias fossem favoráveis.

Para Vitor Leal, da campanha de Mobilidade Urbana do Greenpeace Brasil, os dados da pesquisa mostram que o brasileiro está disposto a discutir mudanças na priorização do espaço para determinados modais, prática adotada, com sucesso, em cidades de todo o mundo. “A população apoia a redistribuição do espaço nas ruas quando entende que ele será destinado a outros meios de transporte benéficos para a cidade”

Mesmo em condições mais equilibradas para todos os meios de transporte terrestre, o carro ainda seria a segunda opção mais escolhida (23%), tecnicamente empatado, pela margem de erro de dois pontos percentuais da pesquisa, com a bicicleta, que teve 21% das respostas nesse quesito. Em regiões metropolitanas, porém, o metrô aparece em segundo lugar, com 26%, só atrás do ônibus.

Veja também

'Não será comprada', diz Bolsonaro sobre vacina chinesa após Pazuello anunciar aquisição
Coronavac

'Não será comprada', diz Bolsonaro sobre vacina chinesa após Pazuello anunciar aquisição

PF investiga fraudes em licitações da Infraero
Operação

PF investiga fraudes em licitações da Infraero