Brasil

Capes lança programa de pesquisa de combate à epidemias

Iniciativa estratégica destinará mais de R$200 para pesquisas

Pesquisadores de todo o mundo buscam a vacina contra o novo coronavírusPesquisadores de todo o mundo buscam a vacina contra o novo coronavírus - Foto: Ed Jones/AFP

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou nesta quinta-feira (2) o Programa Combate às Epidemias. A ação vai destinar R$ 200 milhões pelos próximos quatro anos para projetos de pesquisa e formação de profissionais voltados ao enfrentamento da pandemia de covid-19 e temas relacionados às endemias e epidemias típicas no país.

A medida já havia sido anunciada na semana passada. De acordo com a autarquia vinculada ao ministério da Educação, serão concedidas 2,6 mil bolsas de estudo, além do quantitativo já previsto pelo modelo de concessão de bolsas, e recursos de custeio e de capital de até R$ 345 mil, por projeto, para até 30 pesquisas selecionadas.

Em comunicado, o presidente da Capes, Benedito Aguiar, afirmou que o potencial das universidades brasileiras precisa ser aproveitado e valorizado. “É um programa estratégico emergencial que poderá contribuir de forma imediata à mitigação dos problemas ocasionados pela atual pandemia e contribuir para prevenção e combate de endemias e epidemias que assolam o país há anos", destacou.

Leia também:
Senado deve votar projeto de lei que cria renda básica temporária em casos de epidemia e pandemia
O que pode acontecer após o pico da epidemia de coronavírus passar
Capes oferece novas bolsas de estudo para pesquisas sobre coronavírus 

A autarquia quer incentivar pesquisas focadas em estudos inovadores de prevenção, diagnóstico e estratégias terapêuticas, além de um melhor entendimento de doenças infecciosas, agentes e vetores. Os demais objetivos do programa são voltados ao desenvolvimento de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para profissionais de saúde e de tecnologias e mecanismos para monitoramento, mapeamento e controle de surtos, endemias, epidemias e pandemias.

Ações emergenciais
De acordo com a Capes, o programa está estruturado em três ações emergenciais e o investimento previsto para este ano é de R$ 30,8 milhões.

Na primeira delas, já iniciada, serão concedidas 900 bolsas de mestrado e doutorado para os programas com nota 5, 6 e 7 da área de saúde. As bolsas serão concedidas por 36 meses que podem ser prorrogados por mais 12. Em 2020, o investimento será de R$ 14,5 milhões.

Na segunda ação, a Capes lançou um edital para selecionar até 30 projetos nas áreas abrangidas pelo programa, que são: epidemiologia, infectologia, microbiologia, imunologia, bioengenharia e bioinformática. As inscrições vão de 6 a 30 de abril por meio do Sicap [https://inscricao.capes.gov.br/individual].

Serão concedidas 900 bolsas de doutorado e pós-doutorado destinadas à execução dos projetos de pesquisa selecionados. Cada projeto receberá 30 bolsas – 18 de pós-doutorado, com duração de 12 meses, e 12 de doutorado, com 36 meses de duração – renováveis por um ano. As iniciativas receberão R$ 345 mil de verba de custeio, sendo R$ 95 mil para a aquisição de bens. Em 2020, o investimento será de R$ 16,3 milhões.

A terceira ação, última etapa do programa, terá início nos próximos meses e vai conceder mais 800 bolsas de pesquisa para cursos das áreas de exatas e saúde. Para a Capes, ambas as áreas são fundamentais no desenvolvimento conjunto de insumos para enfrentar crises como a atual.

Realocação de recursos
Os recursos alocados este ano no programa de combate às epidemias seriam destinados a outros editais da Capes, suspensos devido à pandemia. Do Programa Brafitec, cooperação internacional com a França para alunos de graduação, serão aplicados R$ 18,5 milhões. Outros R$ 6,6 milhões vieram do Programa de Doutorado-Sanduíche no Exterior (PDSE) e pelo Programa Nacional de Pós-Doutorado no País (PNPD) foram aportados R$ 3 milhões.

Sobre o PNPD, a Capes informou que ele está sendo reformulado para atuar em programas estratégicos de ações induzidas, como o Capes Entre Mares e o Combate às Epidemias.

Veja também

PRF afasta envolvidos na morte de homem sufocado dentro de viatura
Sergipe

PRF afasta envolvidos na morte de homem sufocado em viatura

STF adia conclusão de julgamento sobre acordo coletivo no transporte
Justiça

STF adia conclusão de julgamento sobre acordo coletivo no transporte