Criança de 5 anos é morta a facadas a caminho da escola em Betim (MG)

A babá das crianças relatou que caminhava de mãos dadas com elas, quando percebeu que a menina perdeu o equilíbrio e caiu

Criança foi atacada a caminho da escola na manhã desta quarta-feiraCriança foi atacada a caminho da escola na manhã desta quarta-feira - Foto: Reprodução/Google Street View

Uma menina de cinco anos foi morta a facadas na manhã desta quarta-feira (30), quando seguia a pé para a escola junto com a babá e o irmão de 7 anos, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo o boletim de ocorrência registrado na Polícia Militar de Minas Gerais, o crime ocorreu por volta das 6h30. A babá das crianças, Brenda Souza de Andrade, 23, relatou que caminhava de mãos dadas com elas, quando percebeu que a menina perdeu o equilíbrio e caiu.

Ainda segundo relato prestado à PM, ela conta que olhou para trás e percebeu que um homem teria dado uma facada na criança. Por trás delas, ele tentou continuar desferindo golpes, enquanto a babá pediu que o menino de 7 anos corresse e pegou a menina no colo para protegê-la.

Leia também:
Justiça condena motorista por morte de universitária que caiu de ônibus no Recife
Confirmada 1ª morte por chikungunya no ano em Pernambuco


A babá contou ainda que, mesmo virando de costas para o autor das facadas, com a criança nos braços, ele continuou atacando, tentando atingir a criança. O boletim da PM diz que a faca usada por ele tinha uma lâmina de 20 centímetros de comprimento.

A menina morreu no local. Segundo a perícia, ela sofreu cinco perfurações na nuca, pescoço, tórax e traqueia.

O homem chegou a fugir por uma rua próxima, mas voltou com a faca minutos depois. Nesse momento, pessoas se aproximaram e tentaram linchá-lo.

O homem foi retirado do local pelos policiais militares e encaminhado a uma unidade de pronto-atendimento. No exame, foram identificadas lesões leves, cortes nas pernas, na mão direita e por dentro da boca. Ele foi levado a uma delegacia em seguida.

Questionado sobre a motivação para o crime, ele disse aos policiais que "surtou" e que "estava fazendo pacto com o diabo". Ele contou também que havia passado a noite fumando crack.

A menina estudava em uma creche municipal próxima do local do crime. Na rua, há câmeras de vigilância, em uma padaria e em uma escola particular, que serão analisadas pela polícia.

Veja também

Marília Mendonça reata namoro com Murilo Huff, pai do filho dela
Famosos

Marília Mendonça reata namoro com Murilo Huff, pai do filho dela

Com negacionismo e flexibilização de regras, Santa Catarina vive pico de contaminação por Covid-19
Coronavírus

Com negacionismo e flexibilização de regras, Santa Catarina vive pico de contaminação por Covid-19