Criminosos ateiam fogo a mais um ônibus na Grande Belo Horizonte

Até agora, 31 suspeitos dos ataques foram presos e encaminhados à Polícia Civil

Ônibus incendiadoÔnibus incendiado - Foto: divulgação/PMRN

Mais um ônibus foi incendiado por criminosos na região metropolitana de Belo Horizonte. O episódio ocorreu na noite dessa quarta-feira (15), no município de Mário Campo (MG). Segundo a Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG), já são 13 os coletivos destruídos desde domingo (5).

Até agora, 31 suspeitos dos ataques foram presos e encaminhados à Polícia Civil, que investiga possíveis relações entre os autores das ações. As investigações também buscam identificar quem está financiando os ataques.

Em algumas ações, os criminosos deixam informações sobre suas motivações. Em um ônibus queimado na madrugada dessa quarta-feira (15) em Belo Horizonte, na região do Barreiro, foi apreendido um bilhete manuscrito no qual os envolvidos justificavam o incêndio como resposta ao tratamento dado aos internos do presídio de São Joaquim de Bicas 2.

Também foram encontrados bilhetes em outros veículos atacados entre a noite de segunda-feira (13) e a madrugada de terça-feira (14), com os dizeres: “O motivo de estarmos colocando fogo nos ônibus é pela covardia que estão sendo feitas com os irmãos de Sarzedo. Estamos fechados com todas as comunidades.”

As 13 ações criminosas que ocorreram desde domingo foram nos municípios de Mário Campos, Vespasiano, Sarzedo, Contagem, Betim e Belo Horizonte. Em nenhuma das ocorrências, houve feridos. Apesar dos ataques, as linhas de ônibus das localidades atingidas continuam operando normalmente.Até agora, 31 suspeitos dos ataques foram presos e encaminhados à Polícia Civil, que investiga possíveis relações entre os autores das ações. As investigações também buscam identificar quem está financiando os ataques.

Em algumas ações, os criminosos deixam informações sobre suas motivações. Em um ônibus queimado na madrugada de ontem (15) em Belo Horizonte, na região do Barreiro, foi apreendido um bilhete manuscrito no qual os envolvidos justificavam o incêndio como resposta ao tratamento dado aos internos do presídio de São Joaquim de Bicas 2.

Também foram encontrados bilhetes em outros veículos atacados entre a noite de segunda-feira (13) e a madrugada de terça-feira (14), com os dizeres: “O motivo de estarmos colocando fogo nos ônibus é pela covardia que estão sendo feitas com os irmãos de Sarzedo. Estamos fechados com todas as comunidades.”

As 13 ações criminosas que ocorreram desde domingo foram nos municípios de Mário Campos, Vespasiano, Sarzedo, Contagem, Betim e Belo Horizonte. Em nenhuma das ocorrências, houve feridos. Apesar dos ataques, as linhas de ônibus das localidades atingidas continuam operando normalmente.

Veja também

Cidade aplica 80 doses de vacina contra Covid fora da validade em São Paulo
Coronavírus

Cidade aplica 80 doses de vacina contra Covid fora da validade

Aumento de CO2 na Amazônia pode ter impacto até maior que o do desmatamento na diminuição das chuvas
Amazônia

Aumento de CO2 na Amazônia pode ter impacto até maior que o do desmatamento na diminuição das chuvas