Decreto proíbe cobrança por cadeira de roda em viagem rodoviária

A medida, publicada ontem (17) no Diário Oficial da União impede que esse tipo de equipamento seja alvo de cobranças adicionais ou restrições

Marco Pellegrini, secretário nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Ministério dos Direitos HumanosMarco Pellegrini, secretário nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência do Ministério dos Direitos Humanos - Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

As cadeiras de rodas e outras formas de auxílio à mobilidade, como bengalas e muletas, estão livres dos limites de peso e tamanho em viagens rodoviárias interestaduais e internacionais.

Decreto assinado pelo presidente Michel Temer e publicado ontem (17) no Diário Oficial da União impede que esse tipo de equipamento seja alvo de cobranças adicionais ou restrições para serem levados no bagageiro de ônibus de viagem e similares. A nova regulamentação altera o Decreto 2.521 de 1998.

Leia também:
Investigado, Temer admite receio em assinar decreto de relicitação de obras
MPF recomenda acessibilidade das propagandas eleitorais
Decreto facilita suspensão de benefício irregular do BPC


Segundo o secretário nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Marco Pellegrini, o texto parte do pressuposto que os equipamentos de mobilidade devem ser entendidos como parte integrante do corpo das pessoas com deficiência. "O cidadão tem que viajar sempre acompanhado daquilo que garante sua mobilidade, autonomia e independência, sem nenhum ônus”, ressaltou.

Veja também

Alemanha detecta primeiro caso de variante brasileira da Covid-19
COVID-19

Alemanha detecta primeiro caso de variante brasileira da Covid-19

Bolsonaro diz que vacina vinda da Índia 'amanhã mesmo começa a chegar a seu destino'
Vacina

Bolsonaro diz que vacina vinda da Índia 'amanhã mesmo começa a chegar a seu destino'