A-A+

Direito de resposta: teólogo não faz parte da Missão Novas Tribos do Brasil desde 2010

Ricardo Lopes participou da Missão entre os anos de 1997 e 2010, tendo se desligado a partir deste último ano

Fundação Nacional do índio (Funai)Fundação Nacional do índio (Funai) - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Sobre a reportagem publicada no Portal FolhaPE, no dia 31 de janeiro deste ano, intitulada “Funai planeja colocar evangelizador de indígenas na chefia de índios isolados”, a Missão Novas Tribos do Brasil (MNTB) esclarece que o nome cotado, à época, para atuar como coordenador da área de índios isolados e de recente contato da Funai não pertence ao seu quadro de membros desde 2010. A matéria, disponibilizada pela agência de notícias Folhapress, do Grupo Folha, da Folha de São Paulo, noticiava que o teólogo Ricardo Lopes Dias era cotado para o cargo e atribuía, erroneamente, sua vinculação à MNTB.

Em texto enviado à Folha de Pernambuco, a MNTB afirma que Ricardo Lopes não faz parte de seu quadro desde 2010. Segundo a instituição, Lopes participou da Missão entre os anos de 1997 e 2010, tendo se desligado a partir deste último ano. A reportagem também menciona que a Missão Novas Tribos, que atua na evangelização de indígenas na Amazônia desde os anos 1950, seria objeto de polêmicas e críticas de indigenistas e antropólogos. A MNTB repudia essa informação e ressalta que “jamais utilizaria métodos escusos para alcançar seus objetivos”, diz a nota. O documento também frisa que “é de conhecimento público que a MNTB é organização amiga-parceira dos povos indígenas e sofre constantes ataques à sua reputação”.

Veja também

Homem ameaça banhista com um jacaré em praia no Rio
BRASIL

Homem ameaça banhista com um jacaré em praia no Rio

Pesquisadores confirmam presença de onça-parda na zona oeste do Rio
Brasil

Pesquisadores confirmam presença de onça-parda na zona oeste do Rio