Diretor interino do Inpe é tecnicamente adequado, dizem cientistas

O oficial da Força Aérea Brasileira (FAB) acumula especializações em instituições brasileiras e também estrangeiras, como as universidades de Harvard e Michigan

Darcton Policarpo Damião, presidente interino do InpeDarcton Policarpo Damião, presidente interino do Inpe - Foto: Divulgação/Portal da Indústria

Além do perfil militar, que tem tido preferência nas nomeações do governo, o diretor interino do Inpe, Darcton Policarpo Damião, anunciado pelo governo nesta segunda-feira (05), tem um currículo que o qualifica tecnicamente para o comando do órgão, de acordo com cientistas ouvidos pela reportagem. Há receio, no entanto, de que ministro não cumpra protocolo de escolher direção a partir de lista tríplice.

O oficial da Força Aérea Brasileira (FAB) acumula especializações em instituições brasileiras e também estrangeiras, como as universidades de Harvard e Michigan, segundo seu currículo Lattes.

Com MBA em gestão empreeendedora pelo ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), Damião fez mestrado em sensoriamento remoto pelo próprio Inpe e doutorado pela Universidade de Brasília, onde produziu uma tese sobre técnicas de análise de projeções de desmatamento na Amazônia.

Leia também:
Marcos Pontes indica militar como diretor interino do Inpe
Certas coisas não peço, eu mando, diz Bolsonaro sobre exoneração do diretor do Inpe
Diretores de centros de pesquisa pediram que Pontes intercedesse por diretor do Inpe
Diretor do Inpe será exonerado após críticas do governo a dados de desmate


Na banca que avaliou a tese de doutorado estava a hoje vice-presidente do IPCC (sigla em inglês para Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas da ONU), Thelma Krug.

A cientista, que também é pesquisadora do Inpe, aprova a escolha do diretor interino. "Aluno disciplinado e dedicado", segunda ela. "Pelo menos interinamente, o Inpe terá uma pessoa que conhece a instituição e os dados produzidos sobre desmatamento", disse Thelma à reportagem, em meio à plenária do IPCC que discute o próximo relatório sobre mudanças climáticas, a ser divulgado nesta semana.

"É incrível o número de pessoas qualificadas que questionam um tema tão relevante como mudança do clima e a contribuição das atividades humanas para o aquecimento observado", ela acrescenta, em referência a uma declaração de Damião para o jornal O Globo sobre não estar convencido da comprovação do aquecimento global.

"Não o conheço, mas vejo que tem perfil de gestor e especialização técnica", avalia Carlos Nobre, um dos principais climatologistas do país e que também já passou pelo Inpe.

Aviador graduado pela Academia da Força Aérea e atual diretor do Instituto de Estudos Avançados da FAB, Damião também teve passagens pela direção de empresas do setor de mineração.

Já dirigiu a área de tecnologia da Vale e também assumiu a direção de pesquisa e inovação da siderúrgica Usiminas.

Damião mantém um perfil antipetista no Facebook, onde compartilhou, em 2016, petições exigindo cassação do registro e extinção do Partido dos Trabalhadores e também cassação do mandato de Jean Wyllis, então deputado federal pelo PSOL.

Para além do perfil do diretor interino, a preocupação da comunidade científica, segundo Carlos Nobre, é a de que o ministro Marcos Pontes mantenha o protocolo seguido desde 1999 pelos institutos da pasta: a criação de um comitê de busca, com inscrição de candidatos e elaboração de uma lista tríplice para definição do próximo diretor do órgão.

"Este é o sistema e todos nós da comunidade científica estamos esperançosos que ele não mude", diz Nobre.

Pontes afirmou na segunda-feira (05) que ainda não há um prazo para se chegar à lista tríplice. Para Nobre, o limite seria setembro de 2020, que marca o final do mandato estipulado para Ricardo Galvão, demitido na última sexta-feira.

Veja também

Demanda aumenta, e pedidos para exame RT-PCR para Covid em redes particulares pode levar sete dias
Coronavírus

Demanda aumenta, e pedidos para exame RT-PCR para Covid em redes particulares pode levar sete dias

Tribunal que julga impeachment de Witzel ouvirá 29 testemunhas
Brasil

Tribunal que julga impeachment de Witzel ouvirá 29 testemunhas