Dono do refrigerante Dolly é preso por desviar R$ 4 bilhões

Dono da empresa de refrigerantes Dolly foi preso na manhã desta quinta-feira (10) acusado de fraudar o INSS e desviar mais de R$ 4 bilhões

Laerte Codonho exibiu cartaz em protesto no momento em que foi presoLaerte Codonho exibiu cartaz em protesto no momento em que foi preso - Foto: Danilo Verpa/Folhapress

O empresário Laerte Codonho, um dos sócios da companhia de refrigerantes Dolly, foi preso na manhã desta quinta-feira (10), em sua casa, na Granja Viana, em Cotia, na Grande São Paulo. A Polícia Militar foi acionada pelo Ministério Público de São Paulo e acompanhou a prisão do executivo. Segundo a PM, não houve resistência.

Segundo a TV Globo, investigações apontaram fraude fiscal estruturada, organização criminosa e lavagem de dinheiro, num total desviado de R$ 4 bilhões. A Justiça considerou, de acordo com informações preliminares, que a empresa comandada por Codonho demitiu funcionários e os recontratou em outra companhia para fraudar o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Procurada, a Dolly ainda não se posicionou.

Leia também:
Fabricante da Dolly é alvo de operação por inadimplência e fraude no ICMS
Operações da PF contra fraudes no INSS prendem sete pessoas


Ele deve ser levado para o 77º DP, na região central de São Paulo. A reportagem apurou que a operação que resultou na prisão de Codonho está sob o guarda-chuva do Gedec (grupo especial do Ministério Público que investiga crimes contra a ordem econômica).

Veja também

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em junho
Auxílio Emergencial

Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em junho

Um a cada quatro pacientes apresentam queda de cabelo após Covid-19
Coronavírus

25% dos pacientes apresentam queda de cabelo após Covid-19