Em São Paulo, manifestantes se concentram no Largo da Batata; outros vão a gabinete da Presidência

Integrantes do sindicato dos professores ensaiam o coro: "Temer, seu otário, seu governo continua temporário"

Em São Paulo, manifestantes se concentram no Largo da BatataEm São Paulo, manifestantes se concentram no Largo da Batata - Foto: Cesar Itiberê/FotosPublicas

Centenas de manifestantes se concentram no Largo da Batata, em Pinheiros, onde um ato contra reforma da Previdência estava marcado para começar às 17h, mas só deve ocorrer por volta das 18h30. Integrantes do sindicato dos professores ensaiam o coro: "Temer, seu otário, seu governo continua temporário".

Guilherme Boulos, coordenador nacional do MTST e da Frente Povo Sem Medo, foi informado pelo capitão Cunha Neto, um dos encarregados pela segurança do ato, que o acesso à casa do presidente Michel Temer está bloqueado. A ideia de Boulos era levar os manifestantes até a residência de Temer.

O líder do MTST informou que o encerramento do protesto será nos arredores praça Pan-americana. A PM, porém, recomendou que o ato fosse dissipado antes.

Vindos de Cidade Tiradentes, quatro grupos de teatro se uniram na Frente Única da Cultura no Largo da Batata. A causa deles: criticar o congelamento de verbas para a área. A maior parte estava vestida com fantasias de esqueletos, simbolizando a "morte da cultura".

A Força Sindical informou que não vai participar do protesto porque os sindicalistas "acordaram muito cedo", segundo disse em tom irônico o deputado Paulinho da Força.

Embora a greve tenha sido uma iniciativa conjunta das nove centrais, a manifestação no final da tarde está sendo organizada pela CUT, ligada ao PT, e pelas frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, que reúnem movimentos como o MTST e o Levante Popular da Juventude.

PAULISTA

A avenida Paulista está interditada no trecho da alameda Campinas até a rua da Consolação. Manifestantes de vários grupos sindicais caminham neste momento pela avenida no sentido da Consolação. Eles saíram do Masp e vão até o gabinete da Presidência. Segundo a PM, são cerca de 800 manifestantes.

Veja também

Quem decide se um povo vai viver democracia ou ditadura são as Forças Armadas, diz Bolsonaro
Presidente

Quem decide se um povo vai viver democracia ou ditadura são as Forças Armadas, diz Bolsonaro

Maia diz que coragem de Bolsonaro não é tão grande para negar CoronaVac e que Pazuello fez papelão
Vacina contra Covid-19

Maia diz que coragem de Bolsonaro não é tão grande para negar CoronaVac e que Pazuello fez papelão