Enem: candidato é preso em flagrante com escutas em Fortaleza

Ele poderá responder na Justiça Federal pelos crimes contra a fé pública, o patrimônio e a paz pública

Ministro Mendonça FilhoMinistro Mendonça Filho - Foto: André Nery/MEC

Um candidato que fazia as provas do segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em Fortaleza (CE) foi preso em flagrante pelo uso de escutas. A prisão foi feita por policiais federais em uma universidade do centro da capital cearense.

Leia mais
PF realiza operação para reprimir fraudes no Enem


Segundo a Polícia Federal, o candidato tinha equipamentos eletrônicos presos ao corpo com pontos de escuta nos ouvidos. Em depoimento dado na sede da superintendência do órgão em Fortaleza, o candidato se identificou como secretário da saúde de um município do Ceará. Ele poderá responder na Justiça Federal pelos crimes contra a fé pública, o patrimônio e a paz pública.

As investigações que culminaram na prisão do candidato fazem parte da operação Embuste, deflagrada hoje para desarticular organização criminosa que pretendia fraudar o Enem 2016. A PF deflagrou duas operações para reprimir fraudes no exame: a Operação Jogo Limpo, nos estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Tocantins, Amapá e Pará e a Operação Embuste, em Minas Gerais. A investigação foi feita com o auxílio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e do Ministério Público Federal.

Documento falso
Também em Fortaleza, um candidato deixou o Enem por suspeita de apresentar documento de identidade falso. O estudante Alan Cavalcante, 17 anos, estava acompanhado do pai, o vendedor Elano Cavalcante.

Segundo o vendedor, o filho apresentou o mesmo documento sábado (5) e foi autorizado a fazer as provas do primeito dia do Enem. “O menino se preparou, veio aqui bem relaxado, mas essa situação o deixou estressado e constrangido. Ele fez a prova de ontem com essa mesma identidade. Se ele entrou ontem com esse documento, hoje não pode entrar. E ainda o constrangeram ao dizer que a identidade era falsa”, disse Elano.

Veja também

'Não será comprada', diz Bolsonaro sobre vacina chinesa após Pazuello anunciar aquisição
Coronavac

'Não será comprada', diz Bolsonaro sobre vacina chinesa após Pazuello anunciar aquisição

PF investiga fraudes em licitações da Infraero
Operação

PF investiga fraudes em licitações da Infraero