Estudo diz que brasileiro está mais consciente

Pesquisa aponta ainda que corrupção, violência, pobreza e degradação do meio ambiente são os principais entraves ao desenvolvimento

Brasileiro de 2017 sente-se mais empoderado e confianteBrasileiro de 2017 sente-se mais empoderado e confiante - Foto: Paulo pinto/fotós públicas

Uma pesquisa realizada pela consultoria de recursos humanos Crescimentum, divulgada nesta terça-feira (24) na capital paulista, mostrou que de 2010 para 2017 o brasileiro tornou-se mais consciente da responsabilidade por seus problemas, menos ligado à lógica do paternalismo e com mais atitude para resolver as situações. Além disso, também está mais ciente das dificuldades do País e deseja que a sociedade mostre mais ética e compromisso.

Leia também:
Brasileiros em Portugal fazem ato contra governo Temer
Pesquisa diz que 36% dos brasileiros com mais de 50 anos ainda trabalham


Na pesquisa, que foi feita em to­do o País e ouviu 2.422 pessoas acima de 16 anos, indicou também que o brasileiro continua a valorizar a amizade, a família, acredita ser feliz, humilde e se vê como um cidadão honesto, ao mesmo tempo que acredita que a corrupção é o principal obstáculo para o desenvolvimento, seguido pela violência, pobreza e degradação do meio ambiente. A Pesquisa Nacional de Valores 2017, executada pelo DataFolha, foi feita anteriormente em 2010.

De acordo com o diretor para Cultura Organizacional da Crescimentum, Guilherme Marback, o perfil descrito pela pesquisa pode ser reflexo dos valores pessoais que melhor descrevem os próprios entrevistados, a sociedade em que vivem e a sociedade por eles desejada futuramente. Segundo Marback, ao analisar o brasileiro de 2017 na comparação com o de 2010, se encontra o mesmo cidadão gregário, amigável, que se crê honesto e humilde.

“No entanto, o [brasileiro] de 2017 deixa para trás o desejo por justiça e a esperança, comumente expressado por pessoas que têm poucos meios de transformar a própria realidade. Ao contrário, o brasileiro de 2017 sente-se mais empoderado, confiante, e passou a valorizar a educação como meio de transformação pessoal, talvez até mais que o funcionamento das instituições do País onde vive. Em outras palavras, o brasileiro de 2017 tem um senso de protagonismo mais forte do que antes”, disse .

Para Marback, a mudança no campo dos valores pessoais pode estar relacionada à melhora no atendimento das necessidades básicas dos brasileiros no período entre 2010 e 2017. Apesar dessa mudança, alguns valores continuam aparecendo na lista dos brasileiros, como a alegria, a valorização da família, dos amigos e a crença na honestidade individual.

Veja também

Estudante brasileira descobre, aos 16 anos de idade, um asteroide
Astronomia

Estudante brasileira descobre, aos 16 anos de idade, um asteroide

Brasil já perdeu mais de 0,1% de sua população para a Covid-19
Coronavírus

Brasil já perdeu mais de 0,1% de sua população para a Covid-19