A-A+

Evangelizador na Funai cede a interesses religiosos e afronta Constituição, diz organização indígena

A presidência do órgão prepara a indicação de um nome da Missão Novas Tribos do Brasil, que atua na evangelização de indígenas na Amazônia

FunaiFunai - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) afirma que a nomeação de um teólogo e missionário para a coordenação de índios isolados na Fundação Nacional do Índio (Funai) cede a interesses evangélicos e afronta a Constituição ao minar uma política laica para com os povos indígenas.

Como noticiado pela Folha de S.Paulo, a presidência do órgão prepara a indicação de um nome da MNTB (Missão Novas Tribos do Brasil), que atua na evangelização de indígenas na Amazônia desde os anos 1950, para um de seus setores mais sensíveis.

A atuação da MNTB é objeto de polêmicas e críticas de indigenistas e antropólogos. "São conhecidas as nefastas consequências das atividades proselitistas sobre os povos indígenas isolados em território brasileiro ao longo da história", afirma a nota de repúdio. "Há inúmeras situações onde o contato forçado provocado por grupos missionários, inclusive ligados à MNTB, teve como rápida consequência elevado número de mortes por doenças".

Leia também:
Funai planeja colocar evangelizador de indígenas na chefia de índios isolados
Colaborador da Funai é assassinado no Amazonas 

A Apib, que congrega oito organizações regionais, é coordenada pelas lideranças indígenas Sonia Guajajara, Paulo Tupiniquim, Eliseu Guarani-Kaiowá, Alberto Terena a e Kretã Kaingang.

Na nota, a organização sugere que a Funai busque, dentro da própria Fundação, quadros técnicos competentes, com experiência de trabalho com povos isolados e capacidade técnica. "Denunciamos, mais uma vez, o rápido desmonte das políticas públicas direcionadas aos povos indígenas por parte do governo Bolsonaro, por meio da submissão da política indigenista a interesses de grupos religiosos que dão suporte ao seu governo e, em muitos casos, a grupos ruralistas interessados pelas terras tradicionalmente ocupadas por esses povos", diz o documento.

Veja também

Governo mantém regras excepcionais no setor de energia elétrica
Energia

Governo mantém regras excepcionais no setor de energia elétrica

Barco-hotel naufraga no rio Paraguai em meio a temporal no MS; passageiros estão desaparecidos
Corumbá

Barco-hotel naufraga no rio Paraguai em meio a temporal no MS; passageiros estão desaparecidos