Força de Intervenção inicia esta sexta ação de retomada de Alcaçuz

Os integrantes da força-tarefa trocarão informações com os agentes penitenciários do estado para fazer o reconhecimento da situação em Alcaçuz

Entrada da Penitenciária Estadual de AlcaçuzEntrada da Penitenciária Estadual de Alcaçuz - Foto: Divulgação/Sejuc RN

A Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária, que chegou nesta quinta-feira (26) ao Rio Grande do Norte, vai iniciar amanhã sua atuação na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na região metropolitana de Natal. O trabalho da força-tarefa será auxiliar os agentes penitenciários na retomada do controle do presídio que, desde 14 de janeiro, está sob domínio dos detentos, que circulam pelo pátio e pelos pavilhões.

Os 78 agentes vêm do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), ligado ao Ministério da Justiça, do Rio de Janeiro, do Ceará, de São Paulo e do Distrito Federal e devem permanecer no estado por 30 dias. A definição do início da atuação destes agentes ocorreu em uma reunião entre a Secretaria de Justiça e da Cidadania do Estado (Sejuc) e as forças envolvidas na operação de retomada de Alcaçuz.

Os integrantes da força-tarefa trocarão informações com os agentes penitenciários do estado para fazer o reconhecimento da situação em Alcaçuz. A reunião de hoje também serviu para definir as estratégias de atuação na penitenciária.

Desde o dia 14 de janeiro que Alcaçuz está entregue aos presos. Duas facções criminosas entraram em conflito, com o saldo de 26 mortos até o momento. O governo local vai construir um muro para separar os membros das duas facções. Enquanto o muro não é erguido, os presos são separados por uma coluna de contêineres.

Após a rebelião em Alcaçuz, as forças de segurança descobriram oito túneis perto dos muros do presídio. Os números mais recentes divulgados pelo governo do estado dão conta de 56 fugitivos, 4 recapturados, 26 mortos e dez feridos.

Veja também

Ministério da Saúde autoriza uso da Pfizer para 2ª dose de grávidas que tomaram AstraZeneca
VACINAÇÃO

Ministério da Saúde autoriza uso da Pfizer para 2ª dose de grávidas que tomaram AstraZeneca

Covid-19: Brasil tem 19.632.443 casos e 548.340 mortes
Pandemia

Covid-19: Brasil tem 19.632.443 casos e 548.340 mortes