A-A+

Governo reajusta as tarifas postais dos Correios

A correção aplicada foi de 4,31% e segue a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA)

CorreiosCorreios - Foto: Danilo Verpa/Folhapress

O governo federal anunciou nesta sexta-feira (31), por meio do Diário Oficial da União, o reajuste das tarifas dos serviços postais e telegráficos (nacionais e internacionais) dos Correios. Os novos preços já estão em vigor.

A correção aplicada foi de 4,31% e segue a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O último reajuste havia sido em janeiro de 2019.

Serviços de encomendas, como PAC e Sedex, e marketing direto não são afetados pela portaria, assinada pelo ministro do Estado da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Cesar Pontes.

Leia também:
Funcionários dos Correios sinalizam nova greve para 18 de março
Contas do governo federal encerram 2019 com rombo de R$ 95 bilhões


A carta comercial de até 20 gramas passou de R$ 1,95 para R$ 2,05. Enviar cartas e cartões postais para Argentina, Paraguai e Uruguai, na modalidade econômica, custa agora R$ 1,65.

Já o serviço de telegrama nacional feito pela internet subiu de R$ 8,19, para R$ 8,54 por página, e o telegrama solicitado em uma agência dos Correios foi de R$ 11,85 para R$ 12,36.

Veja também

Comissão aprova texto-base da PEC dos precatórios, que dribla o teto de gastos
PRECATÓRIOS

Comissão aprova texto-base da PEC dos precatórios, que dribla o teto de gastos

Votação sobre 'kit Covid' no SUS empata em comissão após racha na Saúde e ausência da Anvisa
Medicamentos

Votação sobre 'kit Covid' no SUS empata em comissão após racha na Saúde e ausência da Anvisa