Grupos de pesquisa de universidades brasileiras devem receber R$30 milhões para desenvolver projetos

Credenciamento será feito pela Embrapii com apoio do MEC

EstudanteEstudante - Foto: Agência Educa Mais Brasil

Sobe para 17 o número de grupos de pesquisa de universidades federais credenciados pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) com apoio do Ministério da Educação (MEC). Destes, 11 foram selecionados nesta semana e devem receber cerca de R$ 30 milhões para investir em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação (PD&I) para atender demandas do setor industrial. Com a iniciativa, cerca de 530 estudantes serão beneficiados.

Os novos grupos foram selecionados dentre as 37 propostas apresentadas por grupos de pesquisas das universidades. Eles se juntam a seis grupos já credenciados e vinculados às universidades federais (UFRGS, UFSC, UFRJ, UFMG, UFU, UFCG).

Segundo o MEC, os projetos serão desenvolvidos nas áreas de Energias Renováveis, Fibras Florestais, Sistemas Embarcados, Geotecnologia e Agronegócio, Inteligência Artificial, Computação Industrial, Materiais Avançados/Nanomateriais, Computação Industrial, Robótica Inteligente, Sistemas Veiculares e Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

“Para cada unidade credenciada, a Embrapii assegura à indústria que aquele centro de pesquisa possa atuar como seu centro de P&D ou completar as atividades do centro que a empresa já possua”, destaca o diretor-presidente da Embrapii, Jorge Guimarães.

De acordo com o secretário de Educação Superior do MEC, Wagner Vilas Boas, o credenciamento das novas unidades pela Embrapii mostra o comprometimento do Ministério em incentivar a inovação nas universidades federais. “A Embrapii é referência no setor de inovação e tecnologia industrial. Nós queremos trazer essa experiência para dentro das universidades”, afirma.

Além de estimular a interação entre o setor produtivo e os centros acadêmicos, o credenciamento de unidades em universidades federais também visa capacitar profissionais para atuação em projetos de PD&I na indústria. Assim, o programa prevê a participação de estudantes de graduação e pós-graduação em projetos Embrapii, no modelo hands-on, que permite o aprendizado a partir da experiência real, atuando em projetos de pesquisa aplicada com a indústria.

Veja também

Anvisa encerra análise de pedido de uso emergencial da Covaxin
SAÚDE

Anvisa encerra análise de pedido de uso emergencial da Covaxin

Ministério da Saúde autoriza uso da Pfizer para 2ª dose de grávidas que tomaram AstraZeneca
VACINAÇÃO

Ministério da Saúde autoriza uso da Pfizer para 2ª dose de grávidas que tomaram AstraZeneca