Incêndio em prédio destrói documentos no Rio

O fogo se alastrou e atingiu também as salas das Pró-reitorias de Finanças e Pessoal

Círculo de Fogo: A Revolta Círculo de Fogo: A Revolta  - Foto: Divulgação

O incêndio que atingiu, na noite de segunda-feira, o oitavo e último andar do edifício da Reitoria da UFRJ, no Fundão, deixou cinco mil estudantes sem aulas. Isso porque no mesmo prédio, que ficará interditado pelo menos até sexta-feira, funcionam a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo e a Escola de Belas Artes, além do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (Ippur) e do Museu Dom João VI.

Bombeiros de 15 quartéis foram mobilizados para apagar as chamas, que destruíram salas com documentos do departamento pessoal, do setor financeiro e contratos. O fogo se alastrou e atingiu também as salas das Pró-reitorias de Finanças e Pessoal. Na manhã de ontem ainda havia focos.

Por causa do incêndio, o resultado da avaliação social para concessão de bolsas de pós-graduação, que seria divulgado ontem, foi adiado. Não houve danos às obras da Escola de Belas Artes nem do Museu Dom João VI. No acervo da instituição, estão incluídos 800 gravuras, 837 desenhos, 480 pinturas e 560 esculturas.

Veja também

Pesquisa investiga transmissão de Covid-19 entre homens e animais
Coronavírus

Pesquisa investiga transmissão de Covid-19 entre homens e animais

Brasil soma mais 26.979 novos casos e 432 mortes por Covid-19 nas últimas 24h
CORONAVÍRUS

Brasil soma mais 26.979 novos casos e 432 mortes por Covid-19 nas últimas 24h