Inep adia prova do Enem para privados de liberdade

As provas para esses candidatos serão aplicadas nos dias 13 e 14 de dezembro

TJPETJPE - Foto: Divulgação

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016 foram adiadas para as 54.347 pessoas privadas de liberdade e jovens sob medida socioeducativa inscritos. As provas para esses candidatos serão aplicadas nos dias 13 e 14 de dezembro. Inicialmente, o exame estava marcado para 6 e 7 de dezembro. A mudança está em edital publicado na edição desta sexta-feira (4) do Diário Oficial da União.

Com a ocupação de escolas por estudantes, este ano os candidatos farão as provas do Enem em três datas diferentes. A maioria fará o exame amanhã (5) e domingo (6). O Enem foi adiado para os dias 3 e 4 de dezembro para aqueles que iriam às provas em locais ocupados. O último balanço divulgado pelo Ministério da Educação indica que cerca de 190 mil candidatos farão as provas nessa data. Em seguida, será a vez dos privados de liberdade.

Nesta edição, o Enem para privados de liberdade será aplicado em 1.290 unidades. De acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), a data do Enem para privados de liberdade foi adiada por motivo de logística.

A nota do Enem pode ser usada pelas pessoas privadas de liberdade para participar de seleção para vagas no ensino superior e certificação do ensino médio, para aqueles com mais de 18 anos.

Veja também

Anitta, Gagliasso, Emicida e mais famosos criticam Bolsonaro e privatização da saúde
Brasil

Anitta, Gagliasso, Emicida e mais famosos criticam Bolsonaro e privatização da saúde

Em evento no Recife, ministro da Educação diz que 140 prefeituras terão de prestar contas ao TCU
EM EVENTO NO RECIFE

Em evento no Recife, ministro da Educação diz que 140 prefeituras terão de prestar contas ao TCU