Brasil

João de Deus sacou R$ 35 milhões, confirma MP

A informação acelerou a decretação da prisão preventiva do médium, que ainda não se apresentou à polícia.

João de DeusJoão de Deus - Foto: Arquivo

O Ministério Público (MP) do Estado de Goiás confirmou neste sábado (16) a informação de que o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, retirou R$ 35 milhões de contas e aplicações financeiras após as primeiras denúncias de abuso sexual. A informação acelerou a decretação da prisão preventiva do médium, que ainda não se apresentou à polícia.

O médium é considerado foragido. Segundo o MP, ele não foi encontrado em todos os endereços possíveis e o comparecimento espontâneo não ocorreu nas 24 horas seguintes à ordem de prisão. João de Deus pode ser preso por qualquer autoridade policial brasileira ou estrangeira, com auxílio da Interpol, caso saia do país.

Leia também:
Considerado foragido, João de Deus pode se entregar às autoridades
Prazo expira e João de Deus é considerado foragido


Na sexta-feira (14), o Tribunal de Justiça de Goiás acatou o pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO) e determinou a prisão do médium goiano.

A reportagem não conseguiu falar com o advogado Alberto Toron, que defende João de Deus. O médium nega as acusações.

As denúncias contra João de Deus começaram a vir a público no dia 7, quando a mídia divulgou as primeiras denúncias de abuso sexual. A partir daí, outras mulheres que afirmam ser vítimas do médium começaram a procurar as autoridades e a imprensa.

Veja também

PRF afasta envolvidos na morte de homem sufocado dentro de viatura
Sergipe

PRF afasta envolvidos na morte de homem sufocado em viatura

STF adia conclusão de julgamento sobre acordo coletivo no transporte
Justiça

STF adia conclusão de julgamento sobre acordo coletivo no transporte