Justiça manda que site retirar falsa entrevista de Gilberto Gil

Cantor e compositor Gilberto Gil teria criticado a operação Lava Jato e o juiz Sérgio Moro

Deputada Gleide Ângelo (PSB) é autora do Projeto de Lei.Deputada Gleide Ângelo (PSB) é autora do Projeto de Lei. - Foto: Alfeu Tavares / Folha de Pernambuco

O juiz Carlos Sérgio dos Santos Saraiva, do Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, deferiu antecipação de tutela para que os sites Facebook e Pense Brasil excluam as postagens e qualquer link de uma falsa entrevista que circulou na internet nas últimas semanas, em que o cantor e compositor Gilberto Gil teria criticado a operação Lava Jato e o juiz Sérgio Moro.

Além disso, a rede social foi obrigada a informar, no prazo de 48 horas, os dados pessoais cadastrados de Hernandes dos Reis Renan Reis, sob pena de multa diária no valor de R$ 3 mil. O perfil em questão fez comentários de cunho racista contra o cantor e compositor.

O juiz Sérgio Saraiva citou, na decisão, o direito à livre expressão frente ao direito de inviolabilidade da honra e da imagem. “À luz desses princípios, é forçoso concluir que, sempre que direitos constitucionais são colocados em confronto, um condiciona o outro, atuando como limites estabelecidos pela própria lei maior para impedir excessos e arbítrios”, afirmou.

Veja também

Brasil pede flexibilização de exigências internacionais de saúde para caminhoneiros
Pandemia

Brasil pede flexibilização de exigências internacionais de saúde para caminhoneiros

TSE deve comprar 176 mil urnas para eleições de 2022
Justiça Eleitoral

TSE deve comprar 176 mil urnas para eleições de 2022