Justiça nega pedido de Najila para desarquivar investigação do caso Neymar

Na avaliação da juíza, o representante de Najila tentava rediscutir provas já analisadas e confirmou que o arquivamento determinado no dia 12 deste mês era fundamentado

Ministério Público se manifestou contra pedido de NajilaMinistério Público se manifestou contra pedido de Najila - Foto: Reprodução/SBT

A Justiça negou o pedido de Najila Trindade para desarquivamento do inquérito policial e retomada das investigações da acusação de estupro que ela fez contra Neymar. O advogado da modelo, Cosme Araújo, queria a reabertura do caso e uma série de medidas para retomada da apuração. O Ministério Público se manifestou contra, avaliação que prevaleceu na decisão da juíza Ana Paula Gomes Galvão Vieira de Moraes.

"Indefiro o pedido para desentranhamento da manifestação da defesa nos autos, uma vez que não vislumbro nenhum tipo de irregularidade ou impedimento", escreveu a magistrada em trecho da decisão.

Leia também:
PSG segue 'intransigente' nas negociações por Neymar
Barcelona faz nova proposta para tirar Neymar do PSG
Dybala conversa com PSG e vira peça-chave para saída de Neymar 

Em outra parte, ela ressaltou que a solicitação não atendia aos critérios legais para desarquivar uma investigação.

"Anote-se, novamente, que o desarquivamento só se faz possível com base em novas provas", justificou.

Na avaliação da juíza, o representante de Najila tentava rediscutir provas já analisadas e confirmou que o arquivamento determinado no dia 12 deste mês era fundamentado. A juíza da vara regional Sul 2 de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher também recusou outros pedidos formulados pelo advogado da modelo.

Cosme Araújo queria a retomada das investigações e a avaliação das imagens do hotel em que Najila se hospedou em Paris e onde ela alegou que teria ocorrido o crime. O advogado dela também reclamou que a defesa de Neymar anexou um documento no inquérito. Por último, não concordou com a delegada ter aproveitado um depoimento que o ex-marido de Najila deu na investigação que apura suposto furto e tentativa de extorsão e que corre em outra delegacia.

A juíza explicou que considerava as solicitações "desnecessárias". A magistrada foi inclusive mais dura que o Ministério Público, que concordou com a retirada do inquérito policial do documento apresentado pela defesa de Neymar.

"A análise da valoração do depoimento da vítima foi feita, devidamente, pelo titular da ação penal, sendo o entendimento acolhido por este Juízo quando da decisão de homologação do arquivamento. Entendo desnecessária as demais diligências requeridas pela vítima", explica a juíza em um trecho da decisão.

Veja também

Ernesto Araújo afirma que Bolsonaro atuou na importação de hidroxicloroquina
CPI da Covid

[Ao vivo] Ernesto Araújo afirma que Bolsonaro atuou na importação de hidroxicloroquina

Deputado bolsonarista agride colega petista em sessão sobre regulação de Cannabis na Câmara
Confusão

Deputado bolsonarista agride colega petista em sessão sobre regulação de Cannabis na Câmara