Lewandowski rejeita pedido para suspender indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixada

Lewandowski considerou que não cabia ao PSL entrar com o mandado de segurança no STF e nem chegou a analisar os argumentos da agremiação

Ministro Ricardo LewandowskiMinistro Ricardo Lewandowski - Foto: Agência Brasil

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Ricardo Lewandowski negou seguimento a um mandado de segurança do partido Cidadania que visava suspender a possível indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

Na decisão desta quarta-feira (14), Lewandowski considerou que não cabia ao partido entrar com o mandado de segurança no STF e nem chegou a analisar os argumentos da agremiação.

O Cidadania impetrou um mandado de segurança coletivo no Supremo, no último dia 9, argumentando que a iminente indicação de Eduardo por seu pai, o presidente Jair Bolsonaro (PSL), se trata de "evidente nepotismo".

Leia também:
Sabatina de Eduardo Bolsonaro para embaixada pode ser secreta
Deputado Eduardo Bolsonaro diz que será o embaixador mais cobrado do mundo
Eduardo Bolsonaro diz que aval do governo dos EUA para sua indicação é 'motivo de orgulho'
Quase metade do Senado apoia PEC que impediria indicação de Eduardo Bolsonaro como embaixador

O partido afirmou que, embora a interpretação dada à súmula 13 do STF, que dispõe sobre nepotismo, não costume vedar nomeações de parentes para cargos de natureza política -como seria o cargo de embaixador-, está claro que Eduardo não tem qualificação para a função e foi escolhido exclusivamente por ser filho do presidente.

"Feita a análise do caso em sua especificidade, vem à tona a única e real motivação que levaria a autoridade coatora [Jair Bolsonaro] a indicar o sr. Eduardo Nantes Bolsonaro para função de tamanha importância e complexidade: a relação de consanguinidade", sustentou o Cidadania.

"É importante se indagar: se outro indivíduo estivesse na posição de presidente da República, recomendaria o sr. Eduardo Nantes Bolsonaro para a função de embaixador do Brasil nos Estados Unidos da América? Evidentemente que não!", continuou a legenda, destacando que todos os que ocuparam o cargo, de 1988 para cá, eram diplomatas de carreira.

O mandado de segurança pedido pelo Cidadania era preventivo, a fim de evitar uma possível indicação do nome, que ainda não foi consumada pelo presidente. O partido ressaltou que a indicação está em vias de ocorrer porque o Brasil já consultou os EUA e teve seu aval.

"O Plenário do Supremo Tribunal Federal já se pronunciou no sentido de negar legitimação universal ao partido político para impetrar mandado de segurança coletivo destinado à proteção jurisdicional de direitos ou de interesses difusos da sociedade civil, especialmente quando a pretendida tutela objetivar a defesa da ordem constitucional", escreveu Lewandowski em sua decisão.

Veja também

Jogadores trintões dominam lista de artilheiros do país na temporada
Futebol

Jogadores trintões dominam lista de artilheiros do país na temporada

Profissionais podem se increver até 6 de outubro no CNJ Inova
justiça

Profissionais podem se increver até 6 de outubro no CNJ Inova