Lideranças indígenas pedem ao MEC mais recursos para educação nas aldeias

O evento contou com a participação de 450 pessoas entre representantes e líderes de 18 etnias

ÍndiosÍndios - Foto: Reprodução/Internet

Representantes de etnias indígenas de dez estados brasileiros entregaram nesta quinta-feira (19) para o Ministério da Educação (MEC) e Ministério Público Federal (MPF) um documento em que defendem a aplicação de recursos para melhorar a qualidade da educação direcionada a esses povos.

Leia também:
Em nova gafe, Temer diz que médico indígena 'foi até muito aplaudido'
Relatório do Cimi aponta que 118 indígenas foram assassinados no Brasil em 2016
MP investiga suposto massacre de tribo no Amazonas
Ministério da Justiça prorroga atuação da Força Nacional em terra indígena do Pará
MPF-AM pede indenização de R$ 50 milhões por genocídio contra etnia indígena


O assunto foi discutido no 3° Fórum Nacional de Educação Escolar Indígena, realizado no Centro Comunitário Athos Bulcão, na Universidade de Brasília (UnB). O evento contou com a participação de 450 pessoas entre representantes e líderes de 18 etnias.

“O país sempre teve dificuldades de oferecer políticas públicas para o índio, não somente na área da educação”, disse o coordenador da organização comunitária indígena Aty Guasu, Anastácio Peralta, da etnia Guarani Kaiowá. Segundo ele, só na cidade de Dourados (MS), cerca de 600 crianças e adolescentes indígenas estão sem escola. “Estamos lutando junto ao Ministério Público, prefeitura e lideranças para que tenhamos professores e salas de aula para nossos alunos”, disse.

Além da reivindicação de investimentos na educação nas aldeias, outro assunto abordado foi a migração de índios para a cidade a fim de cursar universidade. “Para que nosso povo possa vir até a cidade para fazer um curso de nível superior, é preciso que haja uma estrutura que o receba, além de recursos para o manter durante o tempo de estudo”, ressaltou Anastácio.

O fórum
Promover o debate e estimular a participação da população indígena no processo de concepção, implementação e avaliação das políticas nacional, estaduais e municipais de educação voltadas a esse público são os objetivos do fórum.

"Nos últimos anos estamos vivendo uma situação particular que é muito pouco debate com cidadãos e com a comunidade, as decisões são tomadas, praticamente, na esfera política", disse o professor da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) Gersem Baniwa, especialista em educação indígena.

Veja também

Pacientes de Manaus chegam ao Hospital das Clínicas, da UFPE, neste sábado (23)
Coronavírus

Pacientes de Manaus chegam ao Hospital das Clínicas, da UFPE, neste sábado (23)

À frente do combate à Covid-19, presidente da Vigilância Sanitária morre vítima da doença em Manaus
Coronavírus

À frente do combate à Covid-19, presidente da Vigilância Sanitária morre vítima da doença em Manaus