Mãe da bebê atropelada diz que tudo aconteceu muito rápido

As 16 vítimas feridas, nove delas que estavam com ferimentos mais graves foram levadas para o Hospital Municipal Miguel Couto

Maria Louise, mãe da bebê atropeladaMaria Louise, mãe da bebê atropelada - Foto: Reprodução/ Facebook

A mãe da bebê Maria Louise Araújo Azevedo, de 8 meses, que morreu no atropelamento na Praia de Copacabana, na noite desta quinta-feira (18), disse que tudo aconteceu muito rápido, com o carro subindo a calçada, atravessando a ciclovia e atropelando as pessoas no calçadão da orla. Niedja da Silva Araújo esteve no Instituto Médico Legal (IML) para liberar o corpo da filha. "Eu só lembro que estava no chão. Eu não vi mais nada. Acabaram com a minha vida", disse, chorando muito. Ela disse que ainda sentia muitas dores no corpo.

A família disse que não tem a certidão de nascimento de Maria Louise, que molhou e rasgou com a chuva. O IML informou que o enterro do bebê vai poder ser feito, mas liberado sem o nome da criança na certidão de óbito, apesar do reconhecimento feito pela família. Após o sepultamento, com a apresentação da nova certidão de nascimento, no registro do óbito constará o nome de Maria Louise.

Leia também:
Carro invade calçadão e atropela pedestres em Copacabana
Bebê morre em atropelamento no calçadão de Copacabana; mãe fica ferida
Temer lamenta atropelamento em Copacabana e pede apuração rigorosa dos fatos

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, das 16 vítimas feridas, nove delas que estavam com ferimentos mais graves foram levadas para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, zona sul da cidade. Destas, três receberam alta na madrugada desta sexta-feira (19), e seis permaneciam internadas. A mais grave é um turista australiano que está em estado grave e não teve o nome revelado. Ele tem 68 anos, sofreu traumatismo craniano e está respirando com auxílio de aparelhos.

Outras sete pessoas feridas foram encaminhadas para o Hospital Souza Aguiar, na região central da cidade. Todas sofreram ferimentos mais leves, incluindo Niedja Araújo, mãe de Maria Louise Araújo Azevedo, que morreu na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) de Copacabana.

Veja também

'Não será comprada', diz Bolsonaro sobre vacina chinesa após Pazuello anunciar aquisição
Coronavac

'Não será comprada', diz Bolsonaro sobre vacina chinesa após Pazuello anunciar aquisição

PF investiga fraudes em licitações da Infraero
Operação

PF investiga fraudes em licitações da Infraero