Mais de 1,1 mil PMs do Espírito Santo responderão a inquéritos

A corporação tem um efetivo de 10 mil homens no estado

Polícia Militar do Espírito SantoPolícia Militar do Espírito Santo - Foto: Divulgação

A Polícia Militar (PM) do Espírito Santo informou que foram publicados, nesta sexta-feira (17), os atos relacionados a 1.151 agentes que responderão a inquérito policial militar por crimes de revolta ou motim. A corporação tem um efetivo de 10 mil homens no estado.

Também foi publicada no Boletim Geral da PM a lista de militares que podem ser demitidos após o processo. Os procedimentos têm prazo inicial de 30 dias para serem concluídos. Ao todo, 124 PMs responderão a processos disciplinares de rito ordinário (para os que têm menos de 10 anos na corporação) e 27 serão submetidos ao Conselho de Disciplina (por terem mais de 10 anos na PM).

A crise na segurança pública no Espírito Santo começou no último dia 3, quando parentes de policiais militares, principalmente mulheres, se reuniram em frente à 6ª Companhia, no município da Serra, na Grande Vitória, e bloquearam a saída de viaturas. Os protestos se estenderam para outros batalhões e terminaram atingindo todos os quartéis do estado. Eles reivindicam reajuste salarial e pagamento de benefícios.

Após tentativas de acordo frustradas com o governo, as mulheres dos PMs continuam acampadas em frente aos batalhões.

Veja também

Pacheco quer votar novo Refis no Senado nas primeiras semanas de maio
Congresso

Pacheco quer votar novo Refis no Senado nas primeiras semanas de maio

Fiocruz diz que vacina de Oxford tem efetividade contra variante P.1
Vacinas

Fiocruz diz que vacina de Oxford tem efetividade contra variante P.1