Mais ônibus são queimados na Grande BH

Com os novos episódios, chega a 12 o número de veículos queimados desde domingo (12)

Após novos ônibus terem sido queimados na Região Metropolitana de Belo Horizonte, aPolícia Militar de Minas Gerais (PMMG) conseguiu deter 15 envolvidos nas ações. Os novos episódios ocorreram na noite desta quarta-feira (14), em Contagem, e na madrugada desta quinta-feira (15), na capital.

Em Contagem, o crime ocorreu por volta de 21h. Duas pessoas foram detidas e quatro menores apreendidos. Já em Belo Horizonte, o ônibus incendiado transitava pelo bairro Castanheiras, na região do Barreiro. A PM deteve nove suspeitos, entre eles seis adolescentes. Também foi apreendido um bilhete manuscrito no qual os envolvidos justificavam a ação como resposta ao tratamento dado aos internos do presídio de São Joaquim de Bicas II.

Com os novos episódios, chega a 12 o número de veículos queimados desde domingo (12). Um jovem de 21 anos, morador de Sarzedo (MG). foi preso ontem (14) suspeito de ter articulado cinco dos incêndios, entre a noite de segunda-feira (13) e a madrugada de terça-feira (14). Nos veículos, foram encontrados papéis com os dizeres: “O motivo de estarmos colocando fogo nos ônibus é pelas covardias que estão sendo feitas com os irmãos de Sarzedo. Estamos fechados com todas as comunidades.”

A Polícia Civil de Minas Gerais informou, em nota, que está investigando se há relação entre as ações e os autores. "Ao mesmo tempo, as investigações seguem linhas para traçar quem financia as ações, intensificando o desmonte de organizações ligadas ao tráfico, através de prisões já realizadas e grandes apreensões de drogas", diz o texto.

Veja também

Pela primeira vez em 2 meses, estado de SP tem queda simultânea de casos, internações e mortes
Coronavirus

Pela primeira vez em 2 meses, estado de SP tem queda simultânea de casos, internações e mortes

Decisão do Supremo torna improvável reconstituição de ações da Lava Jato contra Lula
STF

Decisão do Supremo torna improvável reconstituição de ações da Lava Jato contra Lula