A-A+

MEC comprará mais de 7 mil bicicletas para uso de estudantes

Aquisição faz parte do programa Caminhos da Escola

Bicicletas do projeto Caminho da EscolaBicicletas do projeto Caminho da Escola - Foto: Reprodução/Internet

O Ministério da Educação (MEC) e o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) iniciaram o processo de compra de 7.636 bicicletas, por meio do programa Caminho da Escola. Segundo o MEC, as últimas aquisições ocorreram em 2011.

As bicicletas serão usadas por estudantes, que chegam a percorrer, a pé, diariamente, 15 quilômetros para chegar à escola ou ao ponto onde passa o ônibus escolar, segundo estudos do FNDE. “Com os veículos, o MEC tem objetivo de diminuir a evasão escolar e melhorar a qualidade do transporte escolar, principalmente em áreas rurais e ribeirinhas”, diz nota do ministério.

A bicicleta estará disponível em dois tamanhos, o aro 20 e o aro 26, e vão ter quadro reforçado, selim anatômico, para-lamas, descanso lateral, espelho retrovisor, campainha e refletores. Serão ofertados também bombas manuais para encher o pneu, ferramentas e capacetes de segurança.

Leia também:
MEC afirma que notas das redações do Enem não foram prejudicadas
Dinheiro da Lava Jato não foi usado no MEC porque projeto não ficou pronto, diz Weintraub
MEC define novas regras para financiamento da educação básica 

O programa Caminhos da Escola desde 2010 busca renovar a frota de veículos escolares no Brasil e garantir segurança e qualidade ao transporte dos estudantes.

Os estados, Distrito Federal e municípios interessados em adquirir as bicicletas devem acessar o Sistema de Gerenciamento de Atas de Registros de Preço (Sigarp) do FNDE e utilizar as atas do Fundo com recursos próprios ou fazer transferência direta, via Plano de Ações Articuladas (PAR).

Veja também

TSE anuncia centralização de informações sobre condenações e óbitos
Justiça eleitoral

TSE anuncia centralização de informações sobre condenações e óbitos

Procon pede explicações da Zara após caso 'Zara zerou' com clientes negros
Racismo

Procon pede explicações da Zara após caso 'Zara zerou' com clientes negros