Menino vítima de ataque em escola de Goiânia recebe alta

Três meninas seguem internadas. Uma delas pode ficar paraplégica

Colégio Goyases, em Goiânia, GOColégio Goyases, em Goiânia, GO - Foto: Reprodução/Facebook

O estudante Hyago Marques de 13 anos que estava internado após ser baleado por um colega de classe no Colégio Goyazes, em Goiânia, recebeu alta na manhã deste domingo (22). O boletim médico foi divulgado por volta das 9h pelo Hospital de Urgências da cidade, onde outras duas vítimas seguem internadas.

Até ontem, Isadora de Morais, uma das meninas atingidas, estava em estado grave, com os dois pulmões perfurados e respirando com ajuda de aparelhos. A pedido das famílias, as informações sobre o estado de saúde dela e de Marcela Rocha Macedo, outra menina ferida, não serão mais divulgadas pelo hospital. Uma quarta vítima, Lara Fleury Borges, se recupera bem no Hospital de Acidentados. Ela sofreu um tiro no punho.

Leia também:
Estudante atingida por atirador de Goiânia pode ficar paraplégica
Promotor recomenda internação provisória de atirador de Goiânia
Aluno usa arma da mãe para executar colegas de classe em Goiânia


Na manhã de sexta-feira (20), um adolescente de 14 anos, filho de um policial militar, abriu fogo contra colegas em sala de aula matando dois – João Vitor Gomes e João Pedro Calembo, ambos de 13 anos – e deixando quatro jovens feridos. De acordo com as investigações, ele agiu motivado por bullying e disse ter se inspirado nos casos de Columbine, nos Estados Unidos, e Realengo, no Rio de Janeiro, em que atiradores também abriram fogo dentro de escolas.

O adolescente autor do ataque teve a internação provisória por 45 dias determinada pela Justiça na noite de ontem. Apesar da juíza Maria Moreno Senhorelo, que estava de plantão, ter determinado que o jovem fosse encaminhado imediatamente para o Centro de Internação Provisória de Goiânia, o destino dele é incerto devido à falta de um local onde possa permanecer isolado.

Veja também

Anvisa envia ao STF informações sobre uso emergencial da Sputnik V
Vacina

Anvisa envia ao STF informações sobre uso emergencial da Sputnik V

Mortes por Covid-19 chegam a 217,6 mil no Brasil
Coronavírus

Mortes por Covid-19 chegam a 217,6 mil no Brasil