Metade dos Estados não tem boa situação fiscal para pedir empréstimo

Os "Ratings" são necessários para o Tesouro aprovar a tomada de empréstimos com juros mais baixos por esses Estados.

FunapeFunape - Foto: Reprodução/Internet

Das 27 unidades da federação, somente 14 possuem uma nota A ou B quando o assunto é capacidade de pagamento, de acordo com dados divulgados nesta quinta-feira (20) pelo Tesouro Nacional.

Esses "ratings", como são chamados, são necessários para o Tesouro aprovar a tomada de empréstimos com juros mais baixos por esses Estados.
Os dados refletem a piora nas condições financeiras dos Estados -em 2015, eram 16 as unidades da federação que tinham nota A ou B. "Queda na arrecadação, elevação no serviço da dívida e aumento na despesa com pessoal são os possíveis responsáveis pela piora da situação financeira", afirma o Tesouro no estudo em que divulgou os dados.

Em 13 estados, segundo o relatório, a participação das despesas com pessoal nas despesas primárias superou os 60% no ano passado, o que mostra que a Previdência, assim como acontece com o governo federal, é um dos principais problemas fiscais.

"A análise das variáveis fiscais dos Estados indica que no período de 2012 a 2015 houve expressivo aumento das despesas com pessoal, notadamente com inativos, o que, conjugado com receitas próprias e transferências insuficientes, resultaram em reversão do resultado primário superavitário de R$ 18,9 bilhões em 2012 para deficit primário em 2013 e 2014 e um pequeno superavit de R$ 2,9 bilhões em 2015", diz o texto.

Ainda de acordo com o documento, entre 2014 e 2015 o crescimento médio de despesas com pessoal foi de 13,06%, no caso dos estados, e de 8,29% nos municípios. Nesse mesmo período, o crescimento dos gastos específicos com inativos foi de, respectivamente, 28,41% e 12,1%. "O crescimento das despesas com pessoal reforça a importância da contenção de gastos nessa rubrica pelos entes, pois, como ela não pode ser reduzida, sua ampliação restringe a margem para enfrentamento de restrições financeiras sazonais", afirma o Tesouro no documento.

Dentre as principais medidas de ajustes apontadas no relatório para reversão dessa tendência estão o controle de aumentos salariais e de gastos com funcionários comissionados, a redução da contratação de terceirizados e a reforma da previdência dos servidores públicos.

Os Estados que conseguiram o "rating" que permite que sejam autorizados a tomar empréstimos são: Amazonas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Paraná, Rondônia, Roraima, Tocantins, além do Distrito Federal.

Três estados saíram da nota C, em 2015, para nota B neste ano: Paraíba, Rio Grande do Norte e Piauí. O Paraná, em compensação, subiu de C para B.

Veja também

Traficantes de fósseis encontrados no Ceará são alvo de operação da PF
Investigação

Traficantes de fósseis encontrados no Ceará são alvo de operação da PF

Contratação de temporários para fim de ano será tímida
Comércio

Contratação de temporários para fim de ano será tímida