Mineradora dona de parte do ouro roubado em aeroporto espera ressarcimento de valor

A empresa não quis dizer quem são os terceiros e qual porcentagem do ouro roubado pertencia a ela

Viaturas clonadas da Polícia Federal usadas em roubo de carro forte no aeroporto de Cumbica, em GuarulhosViaturas clonadas da Polícia Federal usadas em roubo de carro forte no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos - Foto: Divulgação

A investigação da polícia sobre o roubo de 720 quilos de ouro do aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, avança agora sobre os donos do material levado.Nesta segunda-feira (29) os policiais receberam o nome da dona de parte da carga roubada, a Kinross Paracatu, mineradora instalada em Minas.

Segundo a reportagem apurou, os policiais vão ouvir representantes das empresas aéreas que transportariam o material para Estados Unidos e Canadá, a Swiss e Air Canadá.

Procurada, a mineradora confirmou ser dona de parte da carga e disse esperar ressarcimento."O montante de ouro roubado do Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, em 25 de julho de 2019, incluiu o ouro da Kinross, que estava em trânsito para terceiros. A expectativa é que o valor do ouro pertencente à Kinross seja coberto pela seguradora de nosso provedor de transporte. Investigações estão sendo conduzidas pelas autoridades brasileiras a respeito do incidente. Isso é tudo o que podemos confirmar até o momento."

Leia também:
Polícia de SP prende terceiro suspeito de participação no roubo de 720 quilos de ouro
Polícia prende dois suspeitos de participação no roubo de 720 quilos de ouro


A empresa não quis dizer quem são os terceiros e qual porcentagem do ouro roubado pertencia a ela.Três pessoas já foram presas suspeitas de participação no assalto. Duas delas são funcionárias do aeroporto e a terceira é arrendatária de uma área onde o bando criminoso deixou duas caminhonetes durante a fuga.

Ainda não há informações sobre o material roubado e avaliações da própria polícia indicam ser difícil reaver o ouro levado.

Veja também

Mortos no Jacarezinho foram atingidos no rosto, abdômen e nas costas, apontam boletins médicos
Rio de Janeiro

Mortos no Jacarezinho foram atingidos no rosto, abdômen e nas costas, apontam boletins médicos

Nove em cada 10 criticam novo auxílio e maioria diz faltar dinheiro para sobreviver
Auxílio Emergencial

Nove em cada 10 criticam novo auxílio e maioria diz faltar dinheiro para sobreviver