Ministério Público vai investigar ofensa racista e homofóbica a casal gay no Rio

Carta ofensiva foi deixada na janela da casa onde vivem há cerca de um mês e repercutiu nas redes sociais

Casal era novo em condomínioCasal era novo em condomínio - Foto: Reprodução/Facebook

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) vai investigar o envio de uma carta com mensagem homofóbica e racista para um casal de homens gays em Vicente de Carvalho, zona norte do Rio de Janeiro.

Leia mais: Protesto na Praia de Copacabana lembra a morte de 144 pessoas trans no país

A carta apócrifa foi deixada na janela da casa onde vivem há cerca de um mês e repercutiu nas redes sociais. A suspeita é que vizinhos tenham feito a carta.

O casal recebeu a carta na semana passada e postou o conteúdo na internet. A carta cita tem um trecho homofóbico afirmando que “Deus não criou o homem para se relacionar com homem nem para a relação entre mulheres”. Além desse, outro trecho diz: "Poupe-nós (sic) e nossos filhos de conviverem com gente da laia de vocês! Gente de cor e ainda por cima afeminada não está no nível dos moram (sic) aqui.”

A investigação será feita pela 22ª Promotoria de Justiça e Investigação Penal do MPRJ, que cuida dos casos registrados na 27º Delegacia de Polícia, onde as vítimas prestaram queixa.

Na última quinta-feira (26), a promotora da Assessoria de Direitos Humanos e de Minorias, Eliane Pereira, e o subprocurador-geral de Justiça e Assuntos Criminais e de Direitos Humanos, Alexandre Araripe, foram alertados sobre o aumento de crimes motivados por ódio pelo ex-coordenador especial da Diversidade Sexual da prefeitura do Rio Carlos Tufvesson.

Veja também

Governo autoriza apoio da Força Nacional ao ICMBio na Amazônia
Meio ambiente

Governo autoriza apoio da Força Nacional ao ICMBio na Amazônia

Babá volta atrás e confirma à polícia agressões de Dr. Jairinho ao menino Henry
Violência

Babá volta atrás e confirma à polícia agressões de Dr. Jairinho ao menino Henry