RIO DE JANEIRO

Morte de criança revolta familiares no RJ

Segundo a polícia, agentes trabalham para identificar o autor do disparo

 

Tristeza e revolta marcaram o enterro da menina Sofia Clara Braga, no último domingo (22). A criança de dois anos morreu atingida por uma bala perdida no Rio de Janeiro, no último sábado. A Divisão de Homicídios da Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso, que aconteceu em Irajá, na zona norte do Rio de Janeiro. A criança estava em uma lanchonete quando foi atingida por um tiro que teria sido disparado durante perseguição policial a um suspeito de roubo de veículo.

“Ela foi o melhor de mim, era meu grude, minha vida!Estou pedindo forças a Deus e querendo acreditar que isso tudo está sendo um sonho. Espero que Deus me ensine a viver sem ela”, desabafou a mãe da criança, nas redes sociais. O pai da menina, o policial militar Felipe de Souza, contou que a estava na lanchonete com a família e a filha estava em um brinquedo, quando aconteceram os disparos.

A vítima chegou a ser socorrida, mas, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, já chegou sem vida ao Hospital Estadual Getúlio Vargas. A Polícia Civil informou que agentes trabalham no caso para tentar identificar e localizar o autor do disparo que matou a criança. A perícia já foi feita no local.

De acordo com a Polícia Militar, policiais do 41º Batalhão foram acionados para verificar o roubo de um veículo na Avenida Automóvel Clube e foi montado um cerco na tentativa de prender o criminoso.

O suspeito foi localizado e houve perseguição, que terminou na capotagem do veículo na Avenida Monsenhor Felix, a mesma em que Sophia foi baleada.

 

Veja também

Juros para famílias caem ao menor nível histórico em 2020, diz BC
Economia

Juros para famílias caem ao menor nível histórico em 2020, diz BC

Desemprego chega a 14,1% entre setembro e novembro de 2020
Economia

Desemprego chega a 14,1% entre setembro e novembro de 2020