RIO DE JANEIRO

Morte de criança revolta familiares no RJ

Segundo a polícia, agentes trabalham para identificar o autor do disparo

 

Tristeza e revolta marcaram o enterro da menina Sofia Clara Braga, no último domingo (22). A criança de dois anos morreu atingida por uma bala perdida no Rio de Janeiro, no último sábado. A Divisão de Homicídios da Polícia Civil abriu inquérito para investigar o caso, que aconteceu em Irajá, na zona norte do Rio de Janeiro. A criança estava em uma lanchonete quando foi atingida por um tiro que teria sido disparado durante perseguição policial a um suspeito de roubo de veículo.

“Ela foi o melhor de mim, era meu grude, minha vida!Estou pedindo forças a Deus e querendo acreditar que isso tudo está sendo um sonho. Espero que Deus me ensine a viver sem ela”, desabafou a mãe da criança, nas redes sociais. O pai da menina, o policial militar Felipe de Souza, contou que a estava na lanchonete com a família e a filha estava em um brinquedo, quando aconteceram os disparos.

A vítima chegou a ser socorrida, mas, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, já chegou sem vida ao Hospital Estadual Getúlio Vargas. A Polícia Civil informou que agentes trabalham no caso para tentar identificar e localizar o autor do disparo que matou a criança. A perícia já foi feita no local.

De acordo com a Polícia Militar, policiais do 41º Batalhão foram acionados para verificar o roubo de um veículo na Avenida Automóvel Clube e foi montado um cerco na tentativa de prender o criminoso.

O suspeito foi localizado e houve perseguição, que terminou na capotagem do veículo na Avenida Monsenhor Felix, a mesma em que Sophia foi baleada.

 

Veja também

Governo Federal anuncia envio de equipes para o Grande Recife após chuvas
Fortes chuvas

Governo Federal anuncia envio de equipes para o Grande Recife após chuvas

Rio de Janeiro terá câmeras em uniformes de PMs a partir de segunda (30)
monitoramento

Rio de Janeiro terá câmeras em uniformes de PMs a partir de segunda (30)