Mortes por febre amarela no estado do Rio chegam a 18

O município com o maior número de casos é o de Valença, no sul fluminense, com 14 confirmações. A cidade também registra o maior número de óbitos: cinco

Vacina contra febre amarelaVacina contra febre amarela - Foto: Arquivo/Divulgação/Prefeitura de Pitangueiras

A Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro confirmou neste sábado (3) a morte de mais uma pessoa vítima de febre amarela no estado. No total, são 18 mortes por causa da doença, todas vítimas da febre amarela silvestre, ou seja, em regiões rurais. O número de casos confirmados da doença subiu para 42.

Leia também:
Sobe para 61 o número de mortes em decorrência de febre amarela silvestre em SP
Recife terá ações preventivas contra febre amarela no Carnaval


O município com o maior número de casos é o de Valença, no sul fluminense, com 14 confirmações. A cidade também registra o maior número de óbitos: cinco. Em seguida vem Teresópolis, na Região Serrana do estado, com três óbitos e sete casos da doença; duas mortes foram registradas em Nova Friburgo, também na Região Serrana e em Rio das Flores, no sul fluminense – na primeira existem três casos confirmados e na segunda, dois.

A Secretaria Estadual de Saúde lembra mais uma vez ressalta que os macacos não são responsáveis pela transmissão da febre amarela. A doença é transmitida através da picada de mosquitos. Ao encontrar macacos mortos ou doentes (apresentando comportamento anormal, como estar do grupo ou ter movimentos lentos), o cidadão deve informar o mais rápido possível as secretarias de Saúde.

A Secretaria reforça a importância das pessoas que ainda não se vacinaram buscarem um posto de saúde próximo de casa para serem imunizadas.

Veja também

ABL firma parceria para distribuição de 4,5 mil livros
Doação

ABL firma parceria para distribuição de 4,5 mil livros

Mourão diz que combate a desmatamento na Amazônia começou tarde
Meio Ambiente

Mourão diz que combate a desmatamento na Amazônia começou tarde