Na reunião ministerial, Damares defendeu prisão de prefeitos e governadores

Assessoria de imprensa da ministra informa que contexto da fala envolve defesa dos direitos humanos e da administração publica

[610] Damares Alves[610] Damares Alves - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) defendeu a prisão de prefeitos e governadores em reunião ministerial. As declarações da ministra foram feitas na reunião do dia 22 de abril, apontada por Sergio Moro (ex-ministro da Justiça) como prova de que Jair Bolsonaro (sem partido) queria ter acesso a investigações sigilosas e interferir na Polícia Federal.

Leia também:

Bolsonaro diz que não cita Polícia Federal em vídeo

Em reunião, Bolsonaro vinculou mudança na PF do Rio à proteção de família

Defesa de Moro diz que vídeo confirma integralmente declarações sobre Bolsonaro 

A assessoria de imprensa da ministra confirmou ao UOL as falas e afirmou que Damares se manifestou dentro de um contexto de defesa dos direitos humanos e da administração pública. E que ela já defendeu esse posicionamento em outras falas, antes da reunião.

A pasta informou que Damares defende a prisão para aqueles que violarem os direitos humanos como prisões de pessoas que furem isolamento nas ruas, comerciantes algemados e agressão a idosos, e para prefeitos e governadores que desviarem verbas e cestas básicas.

A reprodução do vídeo de cerca de duas horas aconteceu nesta terça-feira (12) para partes do processo (Moro, investigadores, integrantes da Advocacia-Geral da União e Procuradoria-Geral da República). O material foi apresentado pelo governo Bolsonaro à PF (Polícia Federal), que investiga as denúncias de que o presidente queria interferir politicamente na corporação e ter acesso a investigações sigilosas. 

Veja também

Ministério Público denuncia homem preso por furto de bicicleta no Leblon
Crime

Ministério Público denuncia homem preso por furto de bicicleta no Leblon

Guedes defende fala sobre excesso de comida e lamenta 'ironia' da imprensa
Economia

Guedes defende fala sobre excesso de comida e lamenta 'ironia' da imprensa