Oficiais estão sob investigação

As buscas foram autorizadas pela juíza Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, da Justiça Militar do Rio

Protestos de PMs no Rio começaram no último dia 10Protestos de PMs no Rio começaram no último dia 10 - Foto: Ellam Lustosa/folhapress

 

A Corregedoria da Polícia Militar do Rio abriu um inquérito para investigar a participação de oficiais nos bloqueios em portas de batalhões iniciados no último dia 10. Na última quarta-feira (22) foram recolhidos para averiguação celulares de oficiais considerados suspeitos. As buscas foram autorizadas pela juíza Ana Paula Monte Figueiredo Pena Barros, da Justiça Militar do Rio.
A reportagem teve acesso a um dos mandados de busca e apreensão, que autoriza ainda a quebra de sigilo de dados telefônicos dos aparelhos, incluindo agenda telefônica e mensagens trocadas em aplicativos de comunicação.
Com uma pauta de reivindicações que ia do pagamento de salários atrasados a melhores condições de trabalho, os protestos tiveram como inspiração manifestações ocorridas no início do mês no Espírito Santo, provocando uma onda de saques e assassinatos.
Batalhão
No Rio, os bloqueios foram iniciados no dia 10 e perderam força após o pagamento dos salários do mês de janeiro, que ocorreu no dia 14. A reportagem confirmou que ao menos dois oficiais tiveram os telefones apreendidos nesta quarta. Procurada, a PM ainda não se manifestou.

 

Veja também

Pazuello diz que tem vacina em mãos e acusa Doria de marketing
Governo

Pazuello diz que tem vacina em mãos e acusa Doria de marketing

Com salas cheias, candidatos foram impedidos de fazer Enem
Enem 2020

Com salas cheias, candidatos foram impedidos de fazer Enem