Operação deixa mais dois mortos no Rio

Ofensiva da polícia após queda de helicóptero militar já deixou nove mortos em comunidades cariocas

Cidade de DeusCidade de Deus - Foto: Marcos vidal/Folhapress

 

Após a morte de sete jovens no final de semana em Cidade de Deus, região da Zona Oeste do Rio alvo de operação policial, uma nova ofensiva da PM fluminense terminou ontem com dois suspeitos mortos e dois baleados - desta vez no complexo da Maré, na Zona Norte. A ação foi um desdobramento da operação de sábado na Cidade de Deus, quando um helicóptero que perseguia criminosos caiu e deixou quatro PMs mortos.
Alvo de troca de tiros entre traficantes e policiais desde a última quinta-feira, a região é controlada pelo Comando Vermelho, facção que também domina favelas da Maré. A polícia diz não ser possível afirmar se a queda do helicóptero com os policiais ocorreu após ele sofrer alguma pane ou ser abatido.

O secretário de Segurança, Roberto Sá, disse que perícia inicial na aeronave não identificou marcas de tiros. Os corpos dos agentes mortos também não apresentavam perfurações de armas de fogo. Após a queda, porém, a polícia decidiu ocupar Cidade de Deus por tempo indeterminado - e, horas depois, moradores encontraram os corpos de sete jovens em uma mata.
Familiares dos mortos dizem que eles foram “executados”. O Estado diz que “nenhum excesso será tolerado”. Segundo a polícia, os sete tinham antecedentes criminais (seis haviam sido presos ou apreendidos por roubo ou tráfico e um, por lesão corporal).

 O delegado da Divisão de Homicídios, Fábio Cardoso, disse que os mortos tinham marcas de tiros em várias partes do corpo, como pescoço, costas e peito. Ele afirmou que a polícia investiga duas possibilidades: confronto durante a operação da PM ou conflito entre traficantes e milicianos de comunidade vizinha.
Os dois mortos na nova ofensiva de ontem, na favela Nova Holanda, na Maré, carregavam drogas, uma pistola e uma submetralhadora, segundo a versão policial. Já os dois feridos mantinham pistolas e um rádio transmissor e estariam na favela Parque União, do mesmo complexo. Um traficante identificado como Lelei foi preso, e a Justiça decretou a prisão de outros nove. A ação da PM deixou 7.194 alunos sem aulas - com escolas e creches fechadas.
O complexo da Maré não tem UPP (Unidade de Polícia Pacificadora). A Cidade de Deus tem uma UPP desde 2009, mas, como vem ocorrendo em outras áreas antes consideradas pacificadas, vem registrando aumento de confrontos.

 

Veja também

Covid-19: Brasil tem 140 mil mortes e 4,68 milhões de casos acumulados
boletim

Covid-19: Brasil tem 140 mil mortes e 4,68 milhões de casos acumulados

Justiça mantém obrigação para Flordelis usar tornozeleira eletrônica

Justiça mantém obrigação para Flordelis usar tornozeleira eletrônica