Operação na Rocinha tem cinco mortos pela polícia

Batalhão de Choque afirma que foram apreendidos na ação um fuzil, seis pistolas e duas granadas

Militares no Rio de JaneiroMilitares no Rio de Janeiro - Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Ao menos cinco pessoas foram mortas na manhã deste sábado (24) pela Polícia Militar na Rocinha, favela da zona sul do Rio. A PM afirma que seis pessoas armadas foram baleadas em confronto com agentes do Batalhão de Choque, socorridas e levadas para o Hospital Miguel Couto. A Secretaria Municipal de Saúde confirmou a chegada de cinco pessoas mortas na unidade.

O Batalhão de Choque afirma que foram apreendidos na ação um fuzil, seis pistolas e duas granadas. O Centro de Operações da Prefeitura orientou atenção aos motoristas que passarem pela estrada Lagoa-Barra. A via não chegou a ser fechada.

Leia também:
Tiroteio na Rocinha mata PM e morador, e RJ tem três policiais mortos em um dia
PM mata duas pessoas em mais um dia de ação contra o tráfico na Rocinha


As mortes na Rocinha ocorrem pouco mais de um mês após o início da intervenção federal na segurança pública do estado. A intervenção, inédita, foi anunciada pelo presidente Michel Temer (MDB) em 16 de fevereiro, com o apoio do governador Luiz Fernando Pezão, também do MDB.

Temer nomeou como interventor o general do Exército Walter Braga Netto. Ele, na prática, é o chefe dos forças de segurança do Estado, como se acumulasse a Secretaria da Segurança Pública e a de Administração Penitenciária, com PM, Civil, bombeiros e agentes carcerários sob o seu comando.

Veja também

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro
Covid-19

Rússia espera registro da Sputnik V no Brasil em dezembro e produção em janeiro

Brasil registra 15.383 novos casos e 271 mortes nas últimas 24h
Coronavírus

Brasil registra 15.383 novos casos e 271 mortes nas últimas 24h