Parece que Maia quer afundar a economia para ferrar o governo, diz Bolsonaro a empresários

Sem citar seu nome uma única vez, Bolsonaro disparou estocadas contra o presidente da Câmara

Jair Bolsonaro e Rodrigo MaiaJair Bolsonaro e Rodrigo Maia - Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro atacou nesta quinta-feira (14) o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o criticou por entregar a relatoria da MP (Medida Provisória) da redução de salários e jornadas para o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) e disse que o parlamentar parece querer "ferrar o governo".

Leia também:

Bolsonaro dá ao ministério da Agricultura poder de conceder florestas públicas

Estilo enfraquecido e perdido de Teich agrada a Bolsonaro 

"Entregar a MP da flexibilização para o PCdoB é para não resolver. Tem gente que não é do governo, que tá dentro da outra Casa, que não quer resolver o assunto, parece que fizeram acordo com a esquerda", declarou o mandatário durante uma videoconferência com empresários.

Sem citar Maia uma única vez, Bolsonaro disparou estocadas contra o presidente da Câmara.

"Agora, de acordo para quem o comando da Câmara dá a relatoria, ele já sinaliza que não quer resolver nada. Parece que quer afundar a economia para ferrar o governo e para talvez tirar um proveito político lá na frente", acrescentou.

Editada pelo governo, a MP autoriza a celebração de acordos entre patrões e trabalhadores durante a pandemia do novo coronavírus. Com a permissão de que vencimentos e carga horária sejam cortados durante o período, o governo argumenta que postos de trabalho serão mantidos durante a fase mais crítica da crise.

Maia, por sua vez, entregou a relatoria da medida a Orlando Silva.

"Não dá pra fazer acordo com a esquerda. Nós sabemos qual é a linha da esquerda, uma linha sindical. É uma linha realmente que não está voltada para o desenvolvimento", afirmou Bolsonaro.

Maia é hoje o principal antagonista de Bolsonaro no Legislativo.

Nesta quinta, Bolsonaro também se queixou de a MP 910, que facilita a regularização fundiária no país, não ter avançando no Congresso. O texto perde a validade na próxima terça (19). 

Veja também

Miss Roraima Teen morre aos 21 anos em cirurgia de emergência
Fatalidade

Miss Roraima Teen morre aos 21 anos em cirurgia de emergência

Brasil confirma 559.607 mortes por Covid-19
Boletim nacional

Brasil confirma 559.607 mortes por Covid-19