Parlamentares e interventor discutem ações e orçamento para o Rio

Segundo os parlamentares, um planejamento mais detalhado deve ser apresentado na semana que vem pelo Gabinete de Intervenção

General Braga NettoGeneral Braga Netto - Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

O planejamento da intervenção federal para a segurança pública no Rio de Janeiro foi discutido nesta segunda (19) pelo interventor, general Walter Braga Netto, com parlamentares em uma reunião no Centro Integrado de Comando e Controle, no Rio.

Eles debateram ações já realizadas em pouco mais de um mês de intervenção, preocupações com orçamento e as investigações sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL), ocorrido dia 14 último.

Segundo os parlamentares, um planejamento mais detalhado deve ser apresentado na semana que vem pelo Gabinete de Intervenção. Coordenador da comissão externa da Câmara dos Deputados destinada a acompanhar o planejamento, execução e desdobramentos da intervenção federal na segurança pública do Rio, o deputado Hugo Leal disse que a apresentação não sanou todas as dúvidas dos parlamentares por trazer informações preliminares.

Leia também: 
'Foi uma rajada de um segundo', diz sobrevivente de atentado a Marielle
Governo vai liberar crédito extraordinário para intervenção no Rio de Janeiro

Planejamento terá desdobramentos
"Para nós também restam dúvidas. Existe, sim, um planejamento que foi apresentado. Esse planejamento demandará desdobramentos. É um planejamento preliminar", especificou.

Segundo parlamentares que participaram do encontro, o interventor apresentou a necessidade de obter R$ 3,1 bilhões, sendo R$ 1,5 bilhão para as ações necessárias para este ano e R$ 1,6 bilhão para passivos já existentes na segurança pública do estado.

Sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco, o interventor e o secretário de Segurança, general Richard Nunes, afirmaram, segundo os parlamentares, que o caso será tratado como prioritário por se tratar de um atentado à democracia.

Além dos deputados federais, participaram da reunião o senador Eduardo Lopes e vereadores da comissão criada na Câmara Municipal do Rio para acompanhar a intervenção.

Veja também

Instituto Butantan diz se espantar com fala de Bolsonaro sobre não comprar 'vacina chinesa'
Coronavírus

Instituto Butantan diz se espantar com fala de Bolsonaro sobre não comprar 'vacina chinesa'

Marcos Pontes exalta vacinas brasileiras e minimiza polêmica sobre a CoronaVac
Coronavírus

Marcos Pontes exalta vacinas brasileiras e minimiza polêmica sobre a CoronaVac