Parques de diversão devem seguir normas de segurança da ABNT

Orientações regulam as etapas de montagem e operação dos brinquedos

Toboágua Vainkrá, no Beach ParkToboágua Vainkrá, no Beach Park - Foto: reprodução

Parques de diversão devem seguir regras que ajudam a evitar acidentes -como o que aconteceu na segunda-feira (16) no Beach Park, em Aquiraz, no Ceará, quando o radialista Ricardo José Hilário Silva, de 43 anos, morreu no recém-inaugurado toboágua Vainkará, depois que a boia em que ele estava com mais três pessoas virou na descida.

Os parques devem, segundo as normas ditadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), colocar placas indicando a altura e peso mínimos e máximos para os visitantes de cada atração e informar como o visitante deve se posicionar dentro do brinquedo, e o que não deve fazer enquanto estiver nele.

Leia também:
Turista morre após acidente em toboágua do Beach Park, no Ceará
Boia virou dentro do toboágua, diz Beach Park sobre morte de turista
Perícia em toboágua pode ficar comprometida após morte no Beach Park


Outra obrigação do parque é verificar, antes de o brinquedo começar a funcionar, se ele está em perfeitas condições: checar freios, controles de segurança e dispositivos para emergências. A checagem deve ser refeita ao longo do dia. As normas da ABNT regulam as etapas de montagem e operação dos brinquedos. Há indicações sobre como deve estar o solo no local em que as atrações serão fixadas, quais materiais podem ser usados, os ângulos para montagem e diversas regras de manutenção e treinamento dos funcionários que vão atuar nos brinquedos.

O Beach Park afirmou em nota que a fabricante do toboágua, a canadense Proslide, "efetuou todos os testes necessários antes de autorizar o início da operação do equipamento", e que seus 130 salva-vidas e instrutores são avaliados semanalmente por uma empresa americana de segurança aquática e gerenciamento de riscos.

O parque ficou fechado na terça (17) e reabriu na quarta (18), mas o Vainkará está fechado por tempo indeterminado. "O parque segue apoiando os órgãos responsáveis na apuração pericial", afirma a nota.  Como explica Francisco Donatiello, presidente da Adibra (Associação das Empresas de Parque de Diversão do Brasil), a responsabilidade de fiscalizar se o parque está de acordo com as normas da ABNT é das prefeituras.

Veja algumas normas que os parques de diversão devem seguir para garantir a segurança, segundo a ABNT:
-Antes de iniciar a operação de qualquer equipamento de diversão, o proprietário ou responsável deve solicitar todas as licenças operacionais exigidas pela lei e fazer inspeções
-Colocar placas indicando a altura e peso mínimos e máximos para cada atração
-Informar como o visitante deve se posicionar dentro do brinquedo, e o que não deve fazer enquanto estiver nele
-Verificar no mínimo uma vez ao dia, antes do brinquedo começar a funcionar, se ele está em perfeitas condições: checar freios, controles de segurança e dispositivos para emergências. A checagem deve ser refeita durante a operação do brinquedo
-Funcionários e operadores dos brinquedos devem ser instruídos sobre como agir para relatar paradas e defeitos no brinquedo, restringir o acesso de usuários que não estejam dentro dos limites de peso, altura e condições médias, e o que fazer quando paradas de emergência forem necessárias
-Em brinquedos aquáticos, o operador deve ter visão total do brinquedo, e se não tiver, outro funcionário deve estar posicionado de forma a cobrir toda a extensão da atração; ambos devem se comunicar
Fonte: "Coletânea Eletrônica de Normas Técnicas - Parques de Diversão", da ABNT

Veja também

Morre, aos 56, o baterista Flávio Guaraná, do bloco Quem tem Boca Vaia Roma
LUTO

Morre, aos 56, o baterista Flávio Guaraná, do bloco Quem tem Boca Vaia Roma

Morre cineasta e ator Julio Calasso, de 'Longo Caminho da Morte', aos 80 anos
Luto

Morre cineasta e ator Julio Calasso, de 'Longo Caminho da Morte', aos 80 anos