Brasil

Parte de movimento dos caminhoneiros segue parada no Rio

Caminhões parados ainda são vistos nos dois principais pontos de mobilização do Rio

Apesar de o governo do estado do Rio de Janeiro ter concordado em reduzir a alíquota de imposto no diesel, uma parte dos caminhoneiros mantem veículos parados nas rodovias do estado na manhã desta sexta-feira (25). Não há registro, contudo, de bloqueio de tráfego.

Caminhões parados ainda são vistos nos dois principais pontos de mobilização do Rio: na rodovia Washington Luís, altura de Duque de Caxias, e na BR-101, altura da cidade de Seropédica. O BRT (Bus Rapid Transit), ônibus articulados que transitam em corredores exclusivos, opera com 43% de sua frota e 40 estações fechadas, semelhante ao que ocorreu na quinta. A Ceasa, a central de abastecimento de alimentos, continua recebendo número menor de caminhões.

Leia também:
Temer anuncia acordo em evento e diz esperar que greve esteja resolvida até esta sexta
Caminhoneiros criticam sindicatos e dizem que continuarão parados
Passageiros enfrentam mais um dia de transtornos com frota de ônibus reduzida
Estradas de Pernambuco continuam com bloqueios após Temer anunciar acordo


Postos de gasolina que registraram falta de combustíveis ainda não retomaram seus estoques.

Veja também

MPRJ dá dez dias para Bope enviar explicações sobre operação que deixou mais de 20 mortos no RJ
Rio de Janeiro

MPRJ dá dez dias para Bope enviar explicações sobre operação que deixou mais de 20 mortos no RJ

Por que o 'celeiro do Cone Sul' não é a solução para a escassez mundial de trigo?
"celeiros do mundo"

Por que o 'celeiro do Cone Sul' não é a solução para a escassez mundial de trigo?