Petroleiros começam greve nacional

Movimento quer forçar a Petrobras a apresentar uma nova proposta salarial; a última proposta é de aumento de 6% retroativo a setembro

Deputada federal Marília Arraes (PT) defende sua candidatura do PT no RecifeDeputada federal Marília Arraes (PT) defende sua candidatura do PT no Recife - Foto: Arthur de Souza

Os sindicatos dos petroleiros anunciaram que iniciarão, a partir desta sexta-feira (23), uma greve nacional para forçar a Petrobras a apresentar nova proposta para o reajuste salarial de 2016, informou a FNP (Federação Nacional dos Petroleiros), que congrega cinco sindicatos com atuação em oito Estados.

Nos 13 sindicatos filiados à FUP (Federação Única dos Petroleiros), as assembleias também aprovaram o indicativo de greve. Entre eles, está o Sindipetro-NF (Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense), que atua na área das plataformas da Bacia de Campos.

As negociações entre Petrobras e sindicatos foram iniciadas em setembro. Desde então, a Petrobras melhorou sua oferta duas vezes. A última proposta é de aumento de 6% retroativo a setembro mais 2,8% a partir de fevereiro.

Veja também

Enem 2020: gabaritos oficiais de provas impressas podem ser consultados a partir desta quarta (27)
EDUCA MAIS BRASIL

Enem 2020: gabaritos oficiais de provas impressas podem ser consultados a partir desta quarta (27)

Mudança de discurso sobre vacina é estratégia política, avaliam cientistas políticos
Brasil

Mudança de discurso sobre vacina é estratégia política, avaliam cientistas políticos