PF realiza operação para reprimir fraudes no Enem

Alvos foram 22 pessoas que teriam apresentado respostas suspeitas anteriormente e realizavam prova novamente este ano

Carnê de IPTU de JaboatãoCarnê de IPTU de Jaboatão - Foto: Divulgação

A Polícia Federal deflagrou, neste domingo (6), uma operação para reprimir fraudes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A operação Jogo Limpo visa o cumprimento de 22 mandados de busca e apreensão nos Estados do Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba, Tocantins, Amapá e Pará.

A partir da análise de gabaritos apresentados em anos anteriores promovida pela Policia Federal em conjunto com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), foram identificadas 22 pessoas que teriam apresentado respostas suspeitas de fraude e que fariam a prova novamente este ano.

Confirmada a fraude, os investigados poderão responder pelos crimes previstos nos artigos 171, 304, 311-A do Código Penal e 2 da Lei 12.850/2013.

Minas Gerais
Na tarde deste domingo (6), a PF deflagrou ainda uma operação contra uma organização que fraudava processo seletivos para o ensino superior em Montes Claros, no interior de Minas Gerais. 

De acordo com a PF, a operação "Embuste" cumpriu simultaneamente 28 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal de Montes Claros -15 de busca e apreensão, cinco de sequestro de bens, quatro prisões temporárias e quatro conduções coercitivas.
O grupo tentava fraudar o Enem, vendendo vagas especialmente para o curso de medicina. A polícia afirma que identificou repasse de gabaritos via celular para candidatos em diversas partes do país.

Os supostos envolvidos nessa organização criminosa já teriam fraudado ao menos dois processos seletivos em 2016: um vestibular em Mineiros (GO), nos dias 15 e 16 de outubro, e um vestibular de medicina em Vitória da Conquista (BA), nos dias 22 e 23 de outubro.

Segundo a Polícia Federal, os presos poderão responder pelos crimes contra a fé pública, o patrimônio e a paz pública. As penas podem ultrapassar os 20 anos.

Veja também

Ministério da Saúde anuncia que vai incorporar vacina chinesa em calendário nacional
Coronavírus

Ministério da Saúde anuncia que vai incorporar vacina chinesa em calendário nacional

Não investir no Brasil será um grande erro, afirma Guedes
economia

Não investir no Brasil será um grande erro, afirma Guedes