Brasil

Por unanimidade, TRE cassa mandato de senadora do PSL conhecida como ‘Moro de saias’

Selma Arruda é juíza aposentada e ganhou o apelido pela atuação mão pesada na penalização de autoridades e servidores públicos acusados de crimes

Selma Arruda (PSL) teve o mandato cassadoSelma Arruda (PSL) teve o mandato cassado - Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

O Tribunal Regional Eleitoral do Mato Grosso cassou, por unanimidade, o mandato da senadora Selma Arruda (PSL-MT), nesta quarta-feira (10). A alegação é a de que ela incorreu em crime de abuso de poder econômico e caixa dois. Cabe recurso.

Segundo advogados que acompanham o caso, o voto do relator foi pesadíssimo e seguido pelos demais juízes. O suplente da senadora teria pagado com cheques uma série de despesas na campanha que não foram declaradas à Justiça Eleitoral, o que foi visto como forte indício de crime de caixa dois.

Leia também:
Senado aprova PL que protege mulheres vítimas de violência doméstica
Não há conflito entre Senado e Câmara, diz Maia sobre pacote anticrime 

Pouco antes de receber o veredito da Justiça Eleitoral, a senadora votou na Comissão de Constituição e Justiça pela instalação da chamada CPI da Lava Toga. Selma Arruda é juíza aposentada e ficou conhecida em seu estado como "Moro de saias" pela atuação mão pesada na penalização de autoridades e servidores públicos acusados de crimes.

Além da cassação do mandato, o TRE condenou Selma e seu suplente a oito anos de inelegibilidade.

Em nota, a senadora disse que vai recorrer. "A tranquilidade que tenho é com a consciência dos meus atos, a retidão que tive em toda a minha vida e que não seria diferente na minha campanha e trajetória política. Respeito a Justiça e, exatamente por esse motivo, vou recorrer às instâncias superiores."

Veja também

"Problema localizado", diz Lewandowski sobre fuga de presos em Mossoró
Mossoró

"Problema localizado", diz Lewandowski sobre fuga de presos

Sábado de Carnaval: polícia prende homem com 452 cartões no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo
SAMBÓDROMO

Sábado de Carnaval: polícia prende homem com 452 cartões no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo