Prédio cuja garagem cedeu no DF está com documentos desatualizados, diz conselho

Teto da garagem cedeu durante forte chuva, esmagando 25 veículos que estavam estacionados no local

O teto da garagem do bloco C da 210 Norte cedeu e destruiu 25 veículos neste domingoO teto da garagem do bloco C da 210 Norte cedeu e destruiu 25 veículos neste domingo - Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Distrito Federal (CAU/DF) informou, em nota à imprensa, que não há documentos atuais sobre a situação predial e mesmo sobre reforma realizada recentemente na fachada do prédio residencial de Brasília, cujo teto da garagem desabou no último domingo (4).

De acordo com o conselho, não há Registro de Responsabilidade Técnica (RRT) no Conselho ou Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) emitidos por arquiteto e urbanista desde, pelo menos, 2012.

Leia também
Teto de garagem de prédio desaba e destrói 25 carros em Brasília
  O órgão detalhou que, segundo informações do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Distrito Federal (CREA-DF) e da Administração Regional do Plano Piloto (RA1), a edificação apresenta a chamada Carta de Habite-se, documento que atesta a conclusão de obra no âmbito do Distrito Federal, com processo datado de 1976. No Distrito Federal, não há uma Lei de Inspeção Predial que obrigue condomínios a realizarem vistorias periódicas para analisar o estado geral das edificações e de seus sistemas construtivos.

“Os edifícios em Brasília estão envelhecendo. Muitos têm mais de 40 anos de construção e a maioria não tem o histórico das reformas realizadas ao longo desses anos. Portanto, destacamos junto aos síndicos e administradores de condomínios sobre a necessidade de averiguar o estado de conservação das edificações mais antigas, para que casos assim não ocorram”, alerta o presidente do CAU/DF, arquiteto Daniel Mangabeira, que acrescenta que o conselho vem orientando síndicos, administradores de condomínios e demais profissionais do setor sobre a importância da manutenção para a prevenção de acidentes.

O teto da garagem cedeu durante forte chuva, esmagando 25 veículos que estavam estacionados no local. Ninguém ficou ferido. Uma vistoria preliminar da Defesa Civil atestou que a estrutura do prédio não foi afetada, descartando o risco de desmoronamento. A suspeita é que a chuva forte tenha encharcado o solo, pressionando o muro de arrimo e provocando o desabamento.

 

Veja também

Mais da metade dos maiores de 18 anos consome bebidas alcoólicasÁlcool

Mais da metade dos maiores de 18 anos consome bebidas alcoólicas

Ministério da Saúde oferece mais de 21,5 mil vagas para Médicos pelo BrasilOPORTUNIDADE

Ministério da Saúde oferece mais de 21,5 mil vagas para Médicos pelo Brasil